Notícias

Dissertações de Mestrado Profissional em Educação Infantil são apresentadas no Conselho Municipal de Educação

Parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC SP

Publicado em: 29/11/2019 14h44 | Atualizado em: 30/11/2020

No último dia 07 de novembro, na sessão do Pleno do Conselho Municipal de Educação – CME de São Paulo, foram apresentadas duas dissertações de Mestrado Profissional em Educação Infantil, resultado final de bolsa de estudos e pesquisa ofertada a partir da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC SP. Os Mestrados foram orientadas pela Professora Doutora Emília Maria Bezerra Cipriano Castro Sanches, também Conselheira do CME.

Priscila Barbosa Arantes é Coordenadora Pedagógica da EMEI Jardim da Conquista, DRE Pirituba-Jaraguá e apresentou sua dissertação de mestrado com o título “Inspiração em cenas e atos: pesquisa com crianças para a formação de coordenadores”, e o objetivo da pesquisa era propor uma possibilidade de formação aos Educadores em que haja a participação ativa e direta das crianças. Como fundamentação teórica, a pesquisa tem a Formação, a Cultura de Pares, a Reprodução Interpretativa, as crianças enquanto Produtoras de Cultura e Etnografia com crianças. Identificou, como resultado da sua pesquisa, que a escola é reflexiva e, para tanto, não adianta somente o professor se apropriar dessa dinâmica, e que o ideal é que todos os membros da escola se apropriem dessa leitura crítica. Para isso, a demanda é “como formar esse pesquisador?” e, na Rede Municipal de Ensino de São Paulo já existe o espaço formativo, os Projetos Especiais de Ação – PEAs, garantido na jornada do Coordenador Pedagógico e do docente dentro da própria unidade, e os espaços concedidos e conquistados via DREs. Assim, a questão de se conquistar um espaço formativo já é superada, e a necessidade é repensar as práticas de formação. Ressalta “a escola como espaço formador do humano”.

A Mestre Renata Pereira Pardim, Diretora da EMEF Dona Jenny Gomes, DRE Penha, apresentou dissertação de mestrado profissional com o título “Contribuições do Teatro do Oprimido para a formação permanente de Professoras da Infância: atos de uma experiência vívida”, cujos objetivos foram: resgatar uma experiência de formação continuada vivida em ambiente de trabalho e analisar se o Teatro do Oprimido de Boal contribuiu para o grupo pesquisado, pontuando quais seriam essas contribuições. O problema da pesquisa era “por que as formações permanentes podem não provocar mudanças nos processos de ensino-aprendizagem e/ou na mudança de práticas docentes?” queixa que, segundo a pesquisadora, é recorrente em formações de Coordenadores Pedagógicos e Diretores de escola da Rede. Como referenciais teóricos, utilizou a desmecanização de mentes e corpos, troca de papéis, desenvolvimento do pensamento sensível e reconhecimento das opressões do cotidiano de Augusto Boal e, os conceitos de ser mais, o compromisso com a transformação social, o respeito aos saberes de experiência feitos, de corpo consciente, diálogo, reflexão crítica sobre a prática de Paulo Freire. A pesquisa teve duas grandes questões norteadoras: 1) se o Teatro do Oprimido podia desvelar as opressões vivenciadas pelos docentes e 2) se o Teatro do Oprimido pode se constituir numa prática inovadora de formação permanente de professores, capaz de evidenciar saberes experienciais e favorecer a conscientização dos profissionais da educação. A pesquisa foi realizada em uma EMEI da DRE Jaçanã-Tremembé, analisando os PEAs e a formação realizada em serviço. Como resultado, aponta que “a formação permanente pode contribuir para mudanças na prática docente, desde que o processo seja significativo ao grupo”.

A apresentação das dissertações de mestrado confirmam a importância do incentivo à pesquisa feita por profissionais da educação da Rede Municipal de Ensino, partindo da realidade vivida por estes, com o olhar acadêmico possibilitando o avanço nas práticas e reflexões das Unidades Escolares e dos profissionais que nelas atuam.

Em um mesa estão sentada quatro mulheres. Há um retroprojetor ligado
Da esquerda para a direita: a Mestre Renata Pereira Pardim, a orientadora das pesquisas e Conselheira do CME Profª Drª Emília Maria Bezerra Cipriano Castro Sanches e a Mestre Priscila Barbosa Arantes durante apresentação no Conselho Municipal de Educação.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213