Notícias

Crianças de 2 a 4 anos participam de projeto sobre eleições e cidadania em Centro de Educação Infantil

O CEI Parque Cocaia recebeu o Prêmio de Educação em Direitos Humanos por desenvolver o projeto “Pequenos eleitores: exercendo a cidadania”; entre as ações estão votação com urna eletrônica, confecção de título de eleitor e RG

Publicado em: 27/10/2022 19h11 | Atualizado em: 01/11/2022
Crianças pequenas sentadas em roda com livros e urna eletrônica no meio.

Em uma escola da zona sul da capital paulista, mais de 100 crianças aprenderam cedo o exercício da cidadania. O trabalho pedagógico de professores do Centro de Educação Infantil (CEI) Parque Cocaia, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Capela do Socorro, envolveu além dos familiares dos alunos, equipe escolar e funcionários do cartório eleitoral. Tudo em nome da conscientização pela democracia e em como introduzir as crianças pequenas em todo este processo. 

O projeto “Pequenos eleitores: exercendo a cidadania”, vem sendo realizado desde agosto deste ano. Nele, os docentes trabalham vivências sobre as eleições e a importância da participação de todos os cidadãos nesta trajetória.

Os pequenos estudantes – de 2 a 4 anos, das turmas dos Mini Grupos I e II, seus familiares, 21 servidores da escola entre professores, funcionário do quadro de apoio e gestão escolar, além de dois funcionários do cartório eleitoral participaram das atividades, que envolve o que são as eleições, como se realiza a votação e quais são os documentos oficiais utilizados.

As professoras fizeram rodas de conversa, trabalharam com vídeos e leituras, confeccionaram documentos como RG e título de eleitor, fizeram painéis e vídeos sobre as candidaturas das crianças e o processo eleitoral e de votação com a urna eletrônica.

Professora e crianças posando para foto em frente a urna eletrônica.
A turma do Mini Grupo II com a professora Fernanda no dia da votação no CEI.

A coordenadora pedagógica, Rosa Maria de Souza, contou: “Assim que recebemos o projeto idealizado, inicialmente, pela professora Fernanda, imediatamente observamos a relevância do trabalho pedagógico e apoiamos com o suporte administrativo e operacional necessário, incluindo toda a  equipe de apoio e as demais turmas para ampliar seu alcance. Obtivemos o resultado de excelência com a participação de todos.” Para ela, é gratificante fazer parte de ações como esta e incentivar constantemente a equipe para que novas ideias pedagógicas dessa magnitude ocorram na escola”.  

Para a Professora de Educação Infantil, Fernanda Cristina dos Santos, da turma do Mini Grupo II, e criadora do projeto, a ação “possibilitou a discussão, fala, escuta e a confiança das crianças, colocando-as como protagonistas e dando a elas voz, liberdade de expressão e aprendizagem com significado”.

Fernanda comenta que percebeu diariamente a “exaltação” e “euforia” das crianças ao chegar na sala de aula para compartilharem as novas ideias que tinham em casa com as famílias. “Foi comum ouvir falas, como: ‘eu sou o candidato e vote em mim’, ‘meu número é’ ou ‘eu sou candidato a presidente’, que foi o cargo que todas as crianças escolheram”, falou.

Nesta quarta-feira (26/10), o Projeto “Pequenos eleitores: exercendo a cidadania” recebeu o Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), na categoria Unidades Educacionais. A unidade foi uma das premiadas nesta nona edição da premiação. Fernanda disse que o  prêmio “é um reconhecimento pela jornada e carreira e que também se sente feliz por  empoderar as crianças como cidadãos conscientes”. 

Participação das famílias

A diretora do CEI, Iara Sobrinho Frederico, comentou que o passo inicial foi realizar uma conversa com as famílias sobre esta proposta pedagógica.  Também enviaram vídeos aos familiares sobre a história das eleições e os cargos exercidos pelos Poderes Executivo e Legislativo. Inclusive, pediram para que as famílias e crianças, em casa, tivessem um momento juntos para assistir o horário eleitoral. 

“Trazer temas como cidadania, direitos humanos e eleições para o universo da infância, possibilita às crianças compreenderem desde a mais tenra idade a importância da participação neste processo cívico, e as suas famílias a oportunidade de estarem envolvidas no processo educativo e de conhecimento”, falou Iara.

Ela avalia que o projeto “teve grande impacto e repercussão entre as crianças e outros membros da comunidade educativa, e que, por meio do brincar e da ludicidade, proporcionou vivências importantes para o desenvolvimento integral das crianças”. 

Trabalho com as crianças

Apresentação de vídeos sobre história do país, desde quando era monarquia até chegar à república e sobre a democracia foi o primeiro passo do trabalho com os pequenos, seguido de rodas de conversa e também apresentação da bandeira do Brasil. Tudo trabalhado em uma linguagem simples e acessível para as crianças.

Documentos oficiais

Uma parte importante do trabalho pedagógico foi conversar sobre os documentos oficiais e os que também podem ser utilizados no dia da votação, entre eles foram apresentados às crianças Certidão de Nascimento, RG e o Título de Eleitor. As crianças confeccionaram seus próprios documentos. 

Mosaico com cinco fotos das crianças pequenas assinando ou carimbando com o ded0 polegar no título de eleitor que fizeram no Centro de Educação Infantil.
Confecção do título de eleitor dos pequenos.

Candidaturas e propostas das crianças se elas fossem eleitas 

As meninas e meninos que participaram do projeto, com o apoio das famílias, foram convidados a criarem suas candidaturas e propostas sobre o que fariam se fossem eleitos. O material foi produzido em forma de vídeo e cartazes. Para compartilhar o conteúdo com as famílias também utilizaram o WhatsApp. Na escola, as crianças apresentaram suas candidaturas e propostas aos colegas. 

Dia da votação

Crianças pequenas sentadas em roda com a professora e ao centro livros e uma urna eletrônica.
Fernanda e as crianças do Mini Grupo II conversando sobre como seria o dia da votação na escola.

Para se prepararem, professoras e crianças fizeram rodas de conversa sobre a organização do dia da eleição e os processos que envolvem este momento. A escola fez uma parceria com o Cartório Eleitoral. Dois funcionários foram até o CEI e levaram uma urna eletrônica com terminal de mesário. Eles também conversaram com as crianças explicando sobre o processo de votação.

Mosaico com cinco fotografias do dia da eleição no Centro de Educação Infantil Parque Cocaia; na primeira foto há um título de eleitor e um comprovante de votação escrito 'CEI Parque Cocaia', na segunda uma criança está atrás de uma mesa com folhas verdes e uma caneta azul, nas três imagens abaixo as crianças votam na urna eletrônica, elas estão teclando nos botões.
Com o apoio do cartório eleitoral foi possível levar a urna até o CEI para utilização com finalidade educativa e oportunizar esse momento de aprendizado sobre cidadania.

Os pequenos  puderam votar na urna eletrônica e vivenciaram os diferentes papéis que compõem a mesa receptora, sendo mesários, cuidando do caderno de votação e, inclusive, entregando os comprovantes de votação onde estava escrito CEI Parque Cocaia, que foi confeccionado na escola.

Três crianças pequenas sentadas à mesa fazendo o papel de mesárias no dia da votação no Centro de Educação Infantil. Elas estão com canetas azuis nas mãos, folhas de papel verdes, títulos de eleitores e comprovantes de votação sobre a mesa.
Depois de votar, as crianças também puderam ser mesárias no dia da votação no CEI.

Ao final, em roda de conversa, as crianças contaram como foi a experiência sobre esse dia. Além disso, a escola compartilhou com as famílias vídeos e fotos do momento. 

O projeto continuou com ações sobre temáticas como fake news, privacidade on-line para as crianças e os direitos das crianças.

Depoimentos das famílias 

“Maya amou demais toda essa experiência. Antes de dormir sempre pergunto para ela como foi o dia no CEI. Ela me contava muitas coisas sobre o dia da votação. E ficou super encantada com a votação, digitar os números do candidato escolhido, na criação e elaboração dos documentos (RG e Título de eleitor) e também de ter o comprovante da eleição no final de tudo. O que deixou tudo muito mais legal é que teve as eleições de verdade e ela estava super interessada em estar comigo para votarmos e eu deixei ela apertar os números e no final apertar o botão verde. Ela ficou super encantada e animada. E, para incentivar ainda mais, eu comentei que ela iria me ensinar a votar. Foi uma experiência ótima para nós duas. Fico muito feliz e grata a escola por estarem ensinando isso desde o começo de sua vida.” | Beatriz Paulino Belarmino, mãe da Maya Lis Gonçalves Belarmino, do Mini Grupo II

“Eu achei super interessante ter sido abordado esse tema das eleições na escola. O Samuel pôde conhecer pessoalmente uma urna na escola e  teve o seu primeiro título de eleitor e RG. Segundo a fala dele, eu percebi que ele gostou bastante da atividade: ‘Mamãe, eu gostei muito dessa atividade porque eu posso ajudar o próximo’. Ele aprendeu a cuidar e prezar pelo bem estar do seu próximo. Ele aprendeu a se posicionar e a defender a sua opinião e a respeitar a opinião do seus coleguinhas também. Depois dessa atividade percebi que ele consegue se posicionar nas suas escolhas e defender aquilo que considera muito importante.” | Thaís da Silva Ferreira, mãe do Samuel da Silva Ferreira, do Mini Grupo II

 “A educação está ligada à promoção da cidadania baseada em documentos que asseguram esse direito. Pensando neste contexto, nós, os familiares da Maria Luiza Sampaio Souza Costa, do Mini Grupo II C, contemplamos as experiências significativas no ‘projeto das eleições’. As intermediações das educadoras foram de grande relevância para a minha filha, e acredito que para as outras crianças também, pois elas estiveram presentes em todos os momentos desse projeto, favorecendo a Maria Luiza e a todo o agrupamento. As crianças aprenderam um pouco sobre a democracia através da ludicidade. Minha filha vivenciou o protagonismo de ser uma eleitora com seu direito à escolha garantido. Maria, no dia da eleição, me disse: ‘Mamãe, o voto é secreto! Não esquece.’” | Georgina Sampaio Souza Costa, mãe da Maria Luiza Sampaio Souza Costa, do Mini Grupo II

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de uma mão fazendo o sinal de libras seguida da palavra LIBRAS

SME abre credenciamento para instrutores, intérpretes e guias-intérpretes de Libras/Língua Portuguesa

Publicado em: 30/11/2022 12h22 - em Secretaria Municipal de Educação

SAEL 50 Anos

SME celebra os 50 anos das Salas de Leitura nas escolas municipais

Publicado em: 29/11/2022 6h44 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes surdos fazem filmagens utilizando câmera filmadora - Cinema

Alunos surdos da EMEF Candida Dora Pino Pretini produzem curta-metragem

Publicado em: 29/11/2022 4h41 - em Secretaria Municipal de Educação

Banner do Festival De Mancala

SME promove festival de jogo de origem africana que reúne mais de mil estudantes e educadores

Publicado em: 29/11/2022 3h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulheres na sala de aula de Confeitaria. Elas estão de frente para mesa coletiva e manuseiam uma massa em forminhas. Também usam máscara de proteção individual, avental e touca.

Inscrições abertas para as turmas de 2023 dos cursos gratuitos profissionalizantes dos CMCTs

Publicado em: 28/11/2022 11h50 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.299