Notícias

CODAE debate execução da Lei dos Orgânicos

Evento na Universidade Anhembi-Morumbi incluiu representantes da agricultura familiar e responsáveis pela Lei dos Orgânicos

Publicado em: 30/11/2016 17h47 | Atualizado em: 30/11/2020

RodadeConversaOrganicos.png

O campus Centro da Universidade Anhembi-Morumbi recebeu no dia 24 de novembro, uma roda de conversa sobre a Lei de Inserção de Orgânicos na Alimentação Escolar. O evento contou com a participação de Ana Flávia Borges Badue, coordenadora da Comissão Gestora da Lei dos Orgânicos na Alimentação Escolar, Valéria Macoratti, presidente da Cooperativa Agroecológica dos Produtores Rurais e de Água Limpa e da Região Sul de São Paulo (Cooperapas), e Simone Gomes Teixeira, representante do Conselho de Alimentação Escolar (CAE).

Ana Flávia elogiou o pioneirismo de São Paulo. Segundo ela, há outras leis municipais e estaduais em outras localidades do país, mas, entre as grandes cidades, apenas a de São Paulo está regulamentada. Ela não deixou, no entanto, de propor aprimoramentos e citou o estado do Paraná, cujo sistema é informatizado e cujas chamadas públicas se dão por grupos alimentares (legumes, verduras, cereais, etc), em vez de requisitar alimentos específicos, flexibilizando e facilitando a compra de gêneros da agricultura familiar. “O sistema do Paraná é referência e já ganhou o Prêmio de Tecnologia Social em 2013”, afirma Lívia da Cruz Esperança, assessora da Coordenadoria de Alimentação Escolar (CODAE) e uma das organizadoras do evento.

Ana Flávia falou, ainda, sobre os benefícios dos alimentos orgânicos à saúde, citando como o consumo de agrotóxicos pode estar por trás do aumento da prevalência de doenças como o linfoma não-rodgkin nas últimas décadas. “Já foram coletadas amostras de tomate com mais de 10 tipos de agrotóxicos”, afirmou.

Valéria falou sobre o papel agricultor familiar na construção de hábitos alimentares saudáveis e citou as consequências negativas do uso de agrotóxicos para os próprios agricultores, que também desenvolvem doenças devidas à exposição aos produtos. Ela entregou, ao fim do encontro, uma muda de inhame à CODAE. Segundo ela, esta “planta resistente” deve simbolizar a perseverança da Secretaria Municipal de Educação (SME) em garantir uma alimentação escolar saudável.

O Plano de Introdução Progressiva de Alimentos Orgânicos na Alimentação Escolar foi aprovado no primeiro trimestre de 2016 e prevê que, até 2016, 100% da merenda escolar sejam constituídos de alimentos orgânicos.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia do Theatro Municipal da parte externa toda iluminada durante a noite.

Projeto Municipal Circula oferece espetáculos gratuitos nos CEUS 

Publicado em: 22/04/2024 12h21 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de mãos unidades e a logomarca da crece
Festival Literário

EMEF Célia Regina Lekevicius Consolin promove Festival literário para toda a comunidade

Publicado em: 19/04/2024 4h16 - em Diretoria Regional de Educação Jaçanã/Tremembé

Um professor segura o braço de uma estudante que sobe em uma corda. Ao fundo, uma floresta e um rio.

Estudantes da Rede Municipal visitam Polo de Ecoturismo de São Paulo

Publicado em: 18/04/2024 6h16 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia mostra seis pessoas sentadas em uma bancada vermelha, atrás deles se lê

Secretaria Municipal de Educação promove encontro formativo para educadores sobre proteção escolar

Publicado em: 18/04/2024 3h16 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.440