Notícias

Autoavaliação Institucional Participativa

DIEI socializa relatórios técnicos, recomendações e Carta de Princípios sobre Autovaliação nas escolas de Ed. Infantil da RME

Publicado em: 23/12/2016 9h50 | Atualizado em: 04/05/2021


autoavaliacao_institucional_participativa_740_x_430.jpg

A Divisão de Educação Infantil (DIEI) da Secretaria Municipal de Educação, com o objetivo de dar visibilidade e transparência a todo o processo desenvolvido junto às Diretorias Regionais de Educação (DREs) e as Unidades de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino sobre a prática da Autoavaliação Institucional Participativa, por meio do uso dos Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana, socializa os relatórios técnicos e as recomendações feitas pela assessoria contratada entre os anos de 2013 e 2016.

A partir da assessoria prestada durante os últimos quatro anos na SME, as Professoras Maria Malta Campos e Bruna Ribeiro, especialistas e pesquisadores em Avaliação na Educação Infantil, elaboraram relatórios técnicos que descrevem e analisam o processo de implantação dos Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana, nas unidades de Educação Infantil da RME (rede direta e conveniada), no período de 2013 – 2014 e no período de 2015 – 2016.

Além dos relatórios, a DIEE também disponibiliza a Carta de Princípios da Autovaliação nas Unidades de Educação Infantil da RME-SP com alguns tópicos gerais que foram adotados ao longo dos quatro anos e que precisam ser respeitados na garantia da continuidade do processo. Esta carta apresenta os 10 princípios que orientam as autoavaliações institucionais participativas nas unidades diretas e conveniadas da Rede paulistana de Educação Infantil.

Acesse a Carta de Princípios da Autoavaliação.

“Consideramos que esse trabalho foi de suma importância e envolvimento para as escolas e apostamos na sua continuidade para que a prática da Autoavaliação Institucional Participativa se fortaleça cada vez mais como uma forma de aproximação e construção de vínculos entre as famílias e as Unidades Escolares, além de contribuir para a efetivação de uma gestão democrática e aprimoramento do Projeto Politico Pedagógico”, enfatiza a Diretora da Divisão de Educação Infantil, Sonia Larrubia.

A cidade de São Paulo possui mais de 2.500 escolas de Educação Infantil municipais que atendem cerca de 500 mil bebês e crianças de 0 a 5 anos. O processo de Autoavaliação Institucional Participativa aconteceu em todas as unidades e envolveu as equipes das Unidades Educacionais, familiares/responsáveis, pessoas da comu­nidade, supervisoras e supervisores escolares, representantes das entidades mantene­doras das Unidades conveniadas.

Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana – documento teve sua versão final lançada no início de 2016 e é fruto do diálogo intenso e de escuta da RME em parceria com o Grupo de Trabalho – GT de escrita composto por representantes das 13 Diretorias Regionais de Educação – DREs, Equipes das DIPEDs – Divisões Pedagógicas, Diretores de Escola, Professores, Coordenadores Pedagógicos, Assistentes de Diretor e Supervisores Escolares que acompanham as ações da Educação Infantil.

O documento propõe a construção de uma cultura de Autoavaliação Institucional Participativa que contempla o envolvimento de todos os atores que integram as práticas educativas nas Unidades de Educação Infantil: bebês, crianças, suas famílias e responsáveis, docentes, gestoras e gestores, demais educadoras e educadores e a própria Secretaria Municipal de Educação, colaborando para o fortalecimento da gestão democrática e intensificando os diálogos entre as Unidades Educacionais, famílias/responsáveis, comunidade e destas com as DREs e SME.

Acesse o documento clicando aqui. 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213