Notícias

Agosto Indígena leva artistas indígenas para 58 CEUs da capital 

Programação conta com artistas de etnias provenientes do Maranhão, Amazonas, Roraima, Rio Grande do Norte, Alagoas e São Paulo 

Publicado em: 08/08/2023 12h33 | Atualizado em: 08/08/2023
banner com a logo do Agosto Indígena com elementos naturais e um conjunto de 8 fotografias de artistas indígenas

Durante o mês de agosto, a Secretaria Municipal de Educação (SME) de São Paulo, promove atividades culturais com artistas indígenas em 58 Centros Educacionais Unificados (CEUs) e nos três Centros de Educação e Cultura Indígena (CECIs) da capital. As ações fazem parte do Agosto Indígena e têm a intenção de lembrar e conscientizar a população sobre as demandas dos povos originários, além de valorizar a rica diversidade étnico-cultural.

As atrações culturais do Agosto Indígena iniciaram durante o FLI Sampa, o Festival de Literatura promovido pela SME e SMC, no Centro Cultural São Paulo, e agora segue nos CEUs da capital com espetáculos teatrais, contação de histórias e atrações musicais com artistas de diversas etnias indígenas.

Nesta segunda (7), os artistas Ian Wapichana (Roraima) e Brisa Flow se apresentaram no CEU Jardim Paulistano. Já no CEU Tiquatira, o OZ Guarani e Coral Guarani Mbya (São Paulo) combinaram as canções de resistência em rimas de hip-hop com os cantos sagrados do povo Guarani.  

A programação também conta com as peças “Oryai – O Brinquedo dos Curumins”e “Tupiliques – O Espetáculo”, que serão apresentadas em 7 unidades dos CEUs para público infantil e infanto-juvenil. E os espetáculos musicais OZ Guarani, Kaê Guajajara (Maranhão), Ian Wapichana e Brisa Flow, Djuena Tikuna (Amazonas) e Toré – Canto e danças com Sabuká Kariri Xocó (Alagoas), que serão apresentados em pelo menos sete unidades para público livre. Já o espetáculo Androyde sem Par (Rio Grande do Norte) será apresentado em sete CEUs com classificação indicativa para público a partir dos 18 anos. 

Confira a programação completa do Agosto Indígena 2023 e o endereço das unidades. Para participar da programação basta chegar com pelo menos 30 minutos de antecedência e fazer a retirada do ingresso. 

A programação do Agosto Indígena está de acordo com o Currículo da Cidade e com as políticas públicas da SME, que respeitam a Lei nº 11.645, que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.

As ações culturais são organizadas pela Coordenadoria dos CEUs, por meio de sua Divisão de Cultura (DIAC).

Dia Internacional dos Povos Indígenas – 9 de agosto é a data em que se busca alertar sobre os direitos como cidadãos povos originários e garantir a preservação da cultura tradicional de cada uma das etnias.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.451