Notícias

A médica e cordelista Dr. Paola Torres fala sobre a paixão pela cultura do Nordeste

Matéria produzida pela Imprensa Teen da EMEF Prof. José Mário Pires Azanha

Publicado em: 26/09/2018 15h30 | Atualizado em: 30/11/2020

paola_torres_740_x_430.jpg

Matéria produzida pela Imprensa Teen da EMEF Prof. José Mário Pires Azanha

No dia 10 de agosto, a Imprensa Teen da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Prof. José Mário Pires Azanha, da Diretoria Regional de Educação (DRE) São Miguel, participou da cobertura da 25a Bienal Internacional Do Livro 2018 e entrevistou a médica e cordelista Dr.ª Paola Torres.

Em entrevista no espaço de cordéis e repentes da Bienal, ela conta que seu primeiro contato com a literatura de cordel foi quando muito pequena, na feira, via os cantadores recitarem os cordéis. Aquilo lhe impressionou muito e, por isso, ela tinha muita vontade de aprender a recitá-los também. Além disso, com oito anos de idade, disse que foi guia de um deficiente visual e cantava cordéis para ele.

Paola diz que a paixão pela cultura do Nordeste e a vontade de “querer preservar essa coisa tão rara, tão bonita, tão memorial, a arte do improviso, da fala simples do povo e ao mesmo tempo a métrica da poesia, a coisa bonita do repente e da musicalidade” é o que lhe incentivou a ser uma cordelista.

Afirma que o Cordel faz bem para a alma e pode curar e ajudar pessoas na medicina, por que faz as pessoas entenderem melhor a sua doença, pois o cordel tem uma linguagem muito simples de se entender. “O casamento do cordel com a medicina é perfeito. Medicina, cordel e cantoria é remédio que veio para curar”, observa Paola.

Confira o podcast com a Dr. Paola clicando aqui.

Por Imprensa Teen

Professoras Erika Monfardini e Carolina Teixeira
Lorena Suterio– Repórter
André Galifoni e Isabela Veiga– Câmera
Anny Souza– Assistente

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Design Sem Nome (1)

DRE Guaianases promove reunião de organização

Publicado em: 22/02/2024 4h37 - em Diretoria Regional de Educação Guaianases

Imagem dividida em 3 retângulos, cada um com imagens que fazem alusão à símbolos indígenas
Foto de um adulto, com camiseta do Fab Lab, escrevendo em uma lousa branca, crianças acompanhando , tanto em pé, ao lado da lousa, como sentados.

Fab Lab Livre SP está com a agenda aberta a oficinas para estudantes e professores da Rede Municipal

Publicado em: 22/02/2024 11h30 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de uma Menina Pintando Com Tinta
Fotografia de jovens em frente ao computador.

CEU São Mateus vai receber campeonatos de Free Fire e EA Sports FC 24

Publicado em: 21/02/2024 10h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.426