Academia Estudantil de Letras – AEL

A Academia Estudantil de Letras – AEL nasceu em 2005, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Padre Antônio Vieira, idealizada pela então professora de Língua Portuguesa, Maria Sueli Fonseca Gonçalves, conhecida por todos como Suelizinha.

Em março de 2006, a professora recebeu o convite da Secretaria Municipal de Educação (SME) para integrar a equipe da Diretoria Regional de Educação (DRE) Penha, com o objetivo de iniciar a expansão da Academia Estudantil de Letras para outras escolas da região.

Os primeiros resultados logo começaram a despontar. Ao término de 2007, três novas academias foram fundadas: AEL Monteiro Lobato, na EMEF Pref. José Carlos de Figueiredo Ferraz; AEL Cecília Meireles, na EMEF Cecília Meireles e AEL Lygia Fagundes Telles, na EMEF Octávio Mangabeira.

O projeto foi crescendo graças à divulgação das ações dessas academias e também às formações realizadas na DRE Penha.  Veja no Blog da AEL

Aliado a isso, outros fatores que contribuíram para o crescimento das academias foram o encantamento e a transformação que esse projeto provoca, cotidianamente, nas relações entre alunos e professores e no gosto pela literatura. Os depoimentos de professores e alunos são estimulantes e os resultados obtidos podem ser comprovados.

Em agosto de 2015, foi publicada a Portaria nº 5.296 que institui o Projeto “Academia Estudantil de Letras” nas Unidades Educacionais que mantêm o Ensino Fundamental e o Ensino Médio da Rede Municipal de Ensino de São Paulo.

A partir da publicação da portaria, iniciou-se a expansão do projeto, multiplicando, consideravelmente, o número de academias inicialmente constituídas.

Conheça a lista completa de Academias

A iniciativa também serviu de modelo e inspiração para a implantação de Academias Estudantis de Letras em escolas das cidades de Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Poá, Suzano, Tupã, Diadema, Campos do Jordão (Academia Jovem de Letras, integrada à Academia de Letras de Campos do Jordão) e, para além do estado de São Paulo, em Apodi (RN), Picos (PI), Aracajú (SE), Quixadá (CE), Tijucas (SC), Guaxupé (MG), Itaperuna (RJ), Araruama (RJ) e Serra (ES).