Notícias

Xeque-mate: projeto de xadrez da EMEF Aldina Anália trabalha o respeito e fortalece o vínculo entre alunos e escola

Responsável por coordenar a iniciativa, Professor Marquinhos foi um dos vencedores do prêmio “Professor em Destaque 2016”

Publicado em: 11/10/2016 10h02 | Atualizado em: 30/11/2020
Projeto de xadrez_740x430.jpg

Não é o basquete, vôlei e nem mesmo o tradicional futebol. Na Escola Municipal do Ensino Fundamental (EMEF) Aldina Analia Agostinha Taddeo Condelo, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Capela do Socorro, o esporte mais popular é o xadrez. Isso porque desde 2013 a escola trabalha entre os seus estudantes o projeto “Alunos e Comunidade cuidando da escola: xadrez criando protagonistas”, coordenado pelo Professor Marcos Cezar.

Marquinhos, como é mais conhecido entre os jovens, diz que o projeto deu seus primeiros passos em 2011, um ano após a inauguração da EMEF. Esta primeira tentativa, no entanto, não durou muito tempo e foi encerrada no mesmo ano. Em 2013, após notar a falta de atividades extraclasse para os alunos da escola, o professor resolveu reativá-lo. Desde então, o projeto vem se expandido e chamando a atenção de dentro e fora da escola. “Temos duas turmas com 20 alunos cada. São 40 alunos participando do projeto e uma fila de espera de mais de 50 para entrar” completa.

O projeto de xadrez acontece duas vezes por semana e visa trabalhar o respeito entre os alunos e fortalecer o vínculo entre eles e a escola. As aulas são divididas em momentos teóricos e práticos. Na parte teórica, são estudados elementos do xadrez como, por exemplo, aberturas e táticas de meio e final de jogo. Já na prática, todos treinam o que aprenderam no tabuleiro. “No terceiro e último momento, ocorrem as partidas ranqueadas. Nelas, os alunos jogam com colegas de diferentes faixas etárias e níveis, proporcionando uma troca de experiências entre todos”, acrescenta o professor.

Sucesso – O sucesso do projeto é tanto que no último campeonato interno organizado pela EMEF, dos 750 alunos que estudam na unidade, 400 se inscreveram para participar. O resultado também é sentido nas competições que a escola disputa: no “X Torneio Regional de Xadrez por Equipes da DRE Capela do Socorro”, a unidade venceu sete das nove categorias que disputou, ficando com a primeira colocação na classificação geral. Já na etapa municipal, ficou em terceiro.

“Tudo cresceu de uma maneira que eu jamais imaginei. É emocionante ver um pátio repleto de tabuleiros, relógios e aqueles alunos concentrados procurando o melhor lance a se fazer”, comemora Marcos. Para ele, no entanto, o mais importante é que há sempre uma renovação de jovens que participam do projeto, já que muitos deixam a escola porque vão para o ensino médio, mas as vagas são logo preenchidas devido à grande quantidade de interessados. “Alunos do 1º ao 8º ano já se prontificaram a tomar a frente do projeto e continuar a disseminação do xadrez, inclusive para fora da escola”, completa.

Para o Professor, o xadrez é uma ferramenta importante para a formação dos alunos porque trabalha o respeito entre os competidores, concentração, raciocínio, cálculo, paciência e muito estudo. “O xadrez é muito mais que um jogo. Se trabalhado corretamente, é um esporte que prepara para a vida”, exalta o professor. Ele ainda explica que o xadrez, assim como outros esportes, aumenta a autoestima das pessoas e faz com que elas adquiriram maior confiança para tomar decisões.

Marquinhos é um dos educadores premiados no prêmio “Professor em Destaque 2016”.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213