Notícias

Visita de indígenas, grafite ao vivo e oficinas farão parte de Dia da Família em EMEF

Povos indígenas da etnia Wassu estarão na unidade para fazer dinâmicas com toda a comunidade escolar

Publicado em: 29/08/2023 14h31 | Atualizado em: 29/08/2023

Fotografia mostra estudantes sentados em torno de uma mesa. Sobre a mesa há itens de pintura como tintas e pincéis, eles estão pintando objetos feitos em argila.
A EMEF Dr. João Naoki Sumita, da DRE Itaquera, vai receber nesta quarta-feira (30) a visita dos povos indígenas da etnia Wassu para o Dia da Família, que terá como tema os povos originários. Haverá, ainda, a entrega dos livros do Programa Minha Biblioteca e um graffiti feito ao vivo.

Os indígenas farão dinâmicas com os participantes, irão apresentar danças, brincadeiras e ainda darão apoio aos professores da unidade que ministrarão oficinas de pinturas, artesanatos, brincadeiras, entre outras. O grupo é de Alagoas, mas atualmente mora em uma aldeia em Guarulhos.

O evento será aberto para a comunidade e  fechará as atividades desenvolvidas no agosto indígena. Todas as turmas da unidade estudaram essa temática por meio de lendas, brincadeiras, fizeram mandalas, objetos em argila, pesquisa, etc.  No evento, os estudantes realizarão apresentações e seus trabalhos estarão expostos.

“O dia da família não é pra escola parar para fazer apresentações para os pais. Ele tem que conversar com o que a escola está fazendo, com o currículo. Dessa forma vamos unir as atividades que estamos desenvolvendo com o dia da família”, disse Aline Molenzani, diretora da EMEF.

A unidade estará dividida por estações, onde acontecerão oficinas. Um corredor tomará forma de floresta, com decoração feita pelo professor de arte; outra estação terá danças; e a sala de leitura será um espaço de contação e leitura de histórias, a partir dos trabalhos realizados pelos estudantes. A Professora Orientadora de Sala de Leitura (POSL) será responsável por este espaço, onde também acontecerá a entrega dos livros do Projeto Minha Biblioteca. Cada estudante poderá escolher dois títulos para levar para casa e compor seu acervo pessoal.

Na ocasião, os participantes ainda poderão assistir a pintura de um graffiti feito pelo artista Flecha, do projeto Graffiti School. A gestão da EMEF pediu que fosse feito, no muro próximo ao parque, uma pintura com uma representação indígena, para que o dia ficasse marcado nas paredes da escola. O artista montou uma arte e fará o grafitti ao vivo, durante o evento. 

Os estudantes da unidade estão ensaiando e estudando para esse dia, confeccionando itens para compor a decoração. “Eles estão a todo vapor, trabalhando, pesquisando. Os menores estão pesquisando lendas indígenas, outros pesquisando palavras, está todo mundo na mesma pegada e ansiedade”, disse Aline.

Dentre as atividades realizadas sobre os povos originários, estudantes dos 7ºs e 8ºs anos foram até a Oficina Cultural Alfredo Volpi apreciar a exposição “Pindorama: Existem Indígenas em São Paulo”, de Moara Tupinambá. A ocasião promoveu a ampliação de repertório para os alunos. Após a visita, eles conversaram com a artista que contou sobre suas obras.

“Os estudantes compreenderam melhor a cultura e a arte em que a artista está inserida e gostaram muito de fazer a relação das palavras do cotidiano deles que estão relacionadas aos indígenas”, contou a diretora sobre a reação dos estudantes à exposição.

Confira algumas fotos da preparação para o evento:

 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.460