Notícias

SME aplica Provinha e Prova São Paulo 2023 para mais de 396 mil estudantes da Rede Municipal

Avaliações mensuram alfabetização e proficiência em diferentes áreas de conhecimento; pela primeira vez alunos da EJA serão avaliados

Publicado em: 30/10/2023 16h01 | Atualizado em: 30/10/2023
Estudantes fazendo prova.

A partir desta segunda-feira (30), a Secretaria Municipal de Educação inicia a aplicação da Provinha e Prova São Paulo 2023 para mais de 396 mil estudantes da Rede Municipal. A concepção das provas é definida pela Divisão de Avaliação, e a operação será feita pela Fundação Vunesp.

A avaliação é censitária, ou seja, todos os alunos do 2º ano do Ensino Fundamental até a 2ª série do Ensino Médio deverão realizar as provas que mensuram as proficiências dos alunos em língua portuguesa, matemática, ciências humanas, ciências naturais, além de produção de texto. Pela primeira vez, os estudantes da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) serão avaliados.

As avaliações terão formato híbrido. A Provinha São Paulo destinada aos estudantes dos 2º e 3º anos do Ensino Fundamental será aplicada no formato impresso. Os estudantes da etapa de alfabetização do EJA também farão as provas neste modelo.

Já a Prova São Paulo, focada nos alunos a partir do 4º ano até a 2ª série do Ensino Médio, que possuem mais habilidades com os recursos tecnológicos, farão as avaliações no formato digital por meio dos tablets distribuídos pela SME. A exceção é para a prova de produção de texto, que será no formato impresso a todos os alunos da Rede Municipal, por conta da necessidade da escrita manual.

As provas impressas estão com o cronograma definido e serão aplicadas até o dia 10 de novembro. Já as provas digitais seguirão até 30 de novembro, com a autonomia das escolas para definirem as datas durante este período, minimizando os impactos no cronograma das demais atividades.

Estrutura das avaliações

A Prova São Paulo é composta por quatro avaliações: língua portuguesa, matemática, ciências naturais, ciências humanas mais a produção de texto. Elas são aplicadas individualmente, uma em cada dia. As provas possuem questões tanto objetivas quanto dissertativas, a variedade colabora com a aferição de diferentes habilidades.

A Provinha São Paulo serve como instrumento para estimar a proficiência e quantidade de alfabetizados. Já a Prova São Paulo, mensura a proficiência em diferentes áreas do conhecimento. Ambos os exames consideram o Currículo da Cidade e monitoram, anualmente, a aprendizagem dos alunos.

As avaliações são compostas por 13 cadernos diferentes, o que possibilita um melhor retrato das aprendizagens dos estudantes, bem como torna impossível a “cola”. Além da prova, haverá um questionário que traça um panorama sobre as condições socioeconômicas das famílias dos estudantes.

O secretário Fernando Padula reforça a importância dos instrumentos de avaliação dentro da Rede Municipal. “São ferramentas que conseguem nos mostrar por meio de dados como está a aprendizagem dos estudantes indicando quais e onde devem ser nossos esforços para que os estudantes aprendam cada vez mais.”

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.451