Notícias

Seminário – O Currículo da Cidade em Pauta

Debates incluíram temas como Tecnologia, Educação Inclusiva e Desenvolvimento Sustentável

Publicado em: 24/04/2018 12h02 | Atualizado em: 04/05/2021

seminario_curr_cidade_740x430.jpg

No último dia 18 de abril, a Secretaria Municipal de Educação (SME) realizou o seminário “O Currículo da Cidade em Pauta” na Uninove, Campus Memorial. O encontro promoveu a apresentação das diretrizes do Currículo da Cidade de São Paulo e contou com a participação de Diretores Regionais de Educação, Diretores e representantes das Divisões Pedagógicas (DIPEDs), Coordenadores do Núcleo de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPA) e do Centro de Formação e Acompanhamento à Inclusão (CEFAI), Supervisores Escolares, Equipes Gestoras e Professores de Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Médio (EMEFMs) e Escolas Municipais de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBSs).

O Secretário Municipal de Educação, Alexandre Schneider, agradeceu aos profissionais da Rede que participaram da construção do novo Currículo da Cidade de São Paulo. “Ele é inovador porque é o primeiro do Brasil a se alinhar com a Base Nacional Curricular e também respeita a tradição ao se alinhar a partir da nossa história e não da história de outros”, afirmou o Secretário.

Para Leila Oliva, Coordenadora Geral da Coordenadoria Pedagógica (COPED) da SME, o currículo só se constituirá na interação que se dá na sala de aula entre professores e estudantes. “Nosso currículo incorpora, em seus princípios, o conceito de Educação Integral vista como o desenvolvimento de todas as potencialidades dos sujeitos, seja cognitiva, emocional ou social”, explicou Leila.

A mesa de debate sobre o Currículo, realizada no período da manhã, contou com a participação do Diretor do Núcleo Técnico de Currículo da SME, Wagner Palanch, da Diretora da Divisão de Educação Especial da SME, Silvana Drago e da Diretora do Instituto Inspirare, Anna Penido. A mediação foi feita pela Coordenadora do Núcleo de Educação para as Relações Raciais da SME, Professora Doutora Vera Lúcia Benedito.

No período da tarde, ainda sob a mediação da Coordenadora do Núcleo de Educação para as Relações Raciais da SME, ocorreu um ciclo de debates que tocou em temas como Tecnologia, Educação Inclusiva e Desenvolvimento Sustentável.

Anna Augusta Sampaio de Oliveira, Assessora da Divisão de Educação Especial da SME, falou sobre a “Educação Inclusiva no Currículo da Cidade”. A pesquisadora citou que a equipe gestora é peça fundamental para a constituição de uma escola democrática e participativa, pois pode concretizar a unidade educacional como um espaço para o compartilhamento de responsabilidades e compromissos coletivos em torno de objetivos comuns. “O papel da gestão não é meramente burocrático, mas também político e pedagógico, principalmente frente à empreitada de tornar a escola inclusiva”, enfatizou a assessora. Anna falou também sobre a necessidade dos professores terem uma formação qualificada e de estruturar o currículo em torno de uma educação diversificada, pautada no planejamento e na avaliação.

Para falar sobre “Currículo e Tecnologias para a Aprendizagem” esteve presente Regina Célia Gavassa, do Núcleo de Tecnologias para a Aprendizagem da SME. Ela traçou um breve histórico dos 30 anos da Informática Educativa na Rede Municipal de Ensino e falou sobre o crescente número de escolas que estão trabalhando com projetos de robótica – em 2017, 425 unidades demonstraram interesse em trabalhar com esta linguagem. Citou os três eixos do trabalho com tecnologias no ambiente escolar: Programação, Tecnologias da Informação e Comunicação e Letramento Digital, apresentando as práticas correntes das escolas. Por fim, enfatizou que “pensamento computacional não é estruturar o raciocínio como o de uma máquina, é pensar sobre o funcionamento das coisas”.

Com o tema “Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Articulação com o Currículo”, a especialista em Diplomacia Ambiental pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD), Bárbara da Costa Pinto Oliveira, falou sobre as quatro dimensões da educação para o Desenvolvimento Sustentável – espaço físico, relações humanas, práticas pedagógicas e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento. Ela destacou também as três abordagens pedagógicas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, sendo elas: a abordagem centrada no estudante, a aprendizagem orientada para a ação e a aprendizagem transformadora. Bárbara enfatizou que já é corrente, nas escolas municipais, a presença de práticas sustentadas por estes conceitos, e deu como exemplo o trabalho com hortas pedagógicas.

Apresentações Culturais

A abertura do evento contou com a apresentação do Coral dos estudantes da EMEF Padre Antônio Vieira, da DRE Penha. No período da tarde, a apresentação cultural ficou por conta a estudante Lavínia Aisar Dutra, da EMEF Dias Gomes, da DRE Guaianases. A garota, com voz e violão, interpretou sucessos dos cantores Almir Sater, Lulu Santos, Tiago Iorc e Ed Sheeran.

Veja a galeria de fotos

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra três meninos brincando em um brinquedo inflável e sendo molhados por um jato de água.
Estudante é vacinada em escola municipal

Saúde inicia vacinação de adolescentes em escolas da rede pública de SP

Publicado em: 25/11/2021 5h23 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes e professores em atividade na EMEF Amorim Lima

Estudantes da EMEF Amorim Lima realizam exposição sobre poluição luminosa

Publicado em: 24/11/2021 4h32 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora de ensino fundamental em sala de aula

SME vai contratar 6.889 professores para diversas funções

Publicado em: 24/11/2021 2h15 - em Secretaria Municipal de Educação

banner de divulgação da VI Jornada Pedagógica

Profissionais da Educação Infantil participam da VI Jornada Pedagógica

Publicado em: 24/11/2021 11h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.210