Notícias

Sarau na EMEF Armando de Arruda Pereira

Atividade teve o objetivo de dar voz e propiciar o protagonismo aos alunos

Publicado em: 27/10/2016 15h59 | Atualizado em: 30/11/2020

A Escola Municipal de Educação Infantil (EMEF) Armando de Arruda Pereira promoveu, nos dias 11 e 13 de outubro, um sarau para os alunos dos períodos da manhã e tarde. Inspirado pelos saraus da Cooperifa e Sarau da Madrugada, o projeto começou a ser trabalhado nas atividades da Sala de Leitura da escola, em parceria com os professores de Língua Portuguesa e Matemática.

Segundo a professora Jaqueline Flores, organizadora do projeto, a ideia surgiu a partir das discussões realizadas nas formações de Professores Orientadores da Sala de Leitura (POSL). Ainda segundo Jaqueline, o sarau teve o objetivo de dar voz aos alunos, dando espaço para que eles lessem, recitassem, compartilhassem ideias e gostos literários, perdendo o medo de falar em público e desenvolvendo o gosto pela leitura. “Queríamos que eles percebessem que o sarau é um espaço democrático, onde todos falam e ouvem, respeitando o tempo e espaço de quem tem a coragem de falar ao microfone”, explicou a professora.

No dia 11, para os alunos do Ensino Fundamental II, o Sarau contou com a participação do poeta Rodrigo Ciríaco, coordenador do coletivo Mesquiteiros. À medida que este se apresentava, convidava os alunos da escola que queriam declamar poemas e que haviam se preparado, ou não, para isso. Também houve música, rap, funk, apresentação com copos, poemas clássicos, pensamentos de autoria dos alunos, poemas que trabalhamos nas aulas de leitura e poemas trazidos pelos alunos.

Ao final das duas horas e meia de apresentações e declamações, os alunos do nono ano distribuíram poemas curtos produzidos por eles mesmos nas atividades na sala de leitura. Os poemas fecharam o ciclo do processo iniciado com a escolha, passando pela digitação, recorte e preparação. Já no dia 13, o Sarau voltado para os alunos do Ensino Fundamental I também teve música, poemas, parlendas, discussões e apresentação da banda.

Para Jaqueline, a atividade foi aprovada por alunos e professores. “A primeira vez que juntamos toda escola no pátio para ouvir e falar poesia. Não houve conflitos, estranhamento, muito menos quem não gostasse”, comemorou. A professora conta que o aumento do interesse dos alunos pela leitura foi imediato. “Agora os alunos vêm à sala de leitura para perguntar se temos o livro de determinado poema que foi lido no Sarau por alguém. Quem ficou com vergonha de se apresentar ou não teve tempo, já quer se preparar para o próximo que acontecer”, relatou Jaqueline.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de uma mão fazendo o sinal de libras seguida da palavra LIBRAS

SME divulga o resultado da etapa de análise documental para contratação de apoio em Libras

Publicado em: 18/01/2023 11h52 - em Secretaria Municipal de Educação

Curso Especialização Tecnologia da InformaçãoUfabc

Especialização em Tecnologias e Sistemas de Informação é oferecida em quatro polos da Rede UniCEU

Publicado em: 17/01/2023 12h59 - em Secretaria Municipal de Educação

Foto de crianças da Emebs Lucie Bray fazendo pintura em plástico transparente. Uma professora os auxilia

SME abre cadastro de professores para atuar nas EMEBS, de ensino para surdos

Publicado em: 17/01/2023 10h47 - em Secretaria Municipal de Educação

Estágio Butanta

DRE Butantã promove Mutirão do Estágio nesta segunda (16)

Publicado em: 13/01/2023 4h04 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulher sentada à mesa de trabalho manuseando folhas. Sobre a mesa diversos materiais de escritório. Ao fundo, portas de armários e uma janela.

SME convoca mais ATEs aprovados em concurso

Publicado em: 13/01/2023 3h01 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.310