Notícias

Professores da rede municipal de SP participam de curso sobre educação antirracista em parceria com o Museu Afro Brasil 

Formação de 20h aprofundará conceitos como racismo estrutural e contribuirá para ampliar repertório entre docentes que atuam nas escolas da capital 

Publicado em: 19/10/2021 13h17 | Atualizado em: 19/10/2021
Composição com quatro imagens . No primeiro quadrante de cima para baixo, da esquerda para direita: em fundo preto imagem de seis coroas coloridas feitas de fitas e missangas; no segundo quadrante a imagem do rosto de uma mulher negra, ela usa turbante dourado; no terceiro quadrante, vários frascos de perfumes com imagens e flores dentro deles; e no último há uma escultura.

Começa nesta terça-feira (19) o curso “Museu Afro Brasil: construindo contrapontos antirracistas” que discutirá educação antirracista e racismo estrutural entre os professores da rede municipal de São Paulo. A formação será realizada pelo Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil (MAB) e integra o acordo de parceria formalizado entre a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e o Museu Afro Brasil.

A parceria firmada entre o Núcleo de Educação do MAB e o Núcleo Étnico-Racial da Secretaria Municipal de Educação tem como objetivo a formação de educadores voltada à implementação da Lei 10.639, de 2003, que tornou obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileira nas escolas de educação básicas das redes públicas e privadas.

Na primeira turma, participam 50 profissionais entre professores, diretores, supervisores e assistentes de direção da rede municipal de São Paulo. A formação terá carga horária total de 20h e será ministrada no ambiente on-line, sendo 6h em aulas ao vivo.

O curso aborda e aprofunda conceitos como racismo estrutural e equidade racial, ampliando o referencial teórico sobre história da África e do Brasil para discutir a educação antirracista, além de apresentar um painel sobre o papel dos museus e sua contribuição no processo educacional.

Museu Afro Brasil  

O Museu Afro Brasil é uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Museu Afro Brasil – Organização Social de Cultura, que tem como missão promover o reconhecimento, valorização e preservação do patrimônio cultural brasileiro, africano e afro-brasileiro e sua presença na cultura nacional.

Localizado no Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega, dentro do Parque Ibirapuera, o Museu conserva, em 11 mil m², mais de 8 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje. O acervo abarca diversos aspectos dos universos culturais africanos e afro-brasileiros, abordando temas como a religião, o trabalho, a arte, a escravidão, entre outros temas ao registrar a trajetória histórica e as influências africanas na construção da sociedade brasileira.

Inaugurado em 2004, a partir da coleção particular do seu atual Diretor Curatorial, Emanoel Araujo, o Museu construiu, ao longo de mais de 16 anos de história, uma trajetória de contribuições decisivas para a valorização do universo cultural brasileiro ao revelar a inventividade e ousadia de artistas brasileiros e internacionais, desde o século XVIII até a contemporaneidade. O Museu exibe parte do seu Acervo na Exposição de Longa Duração, realiza Exposições Temporárias e dispõe de um Auditório e de uma Biblioteca especializada que complementam sua Programação Cultural ao longo do ano.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.460