Notícias

Professor da DRE Butantã fica com o primeiro lugar no Prêmio Professor em Destaque

Leno Vidal, da Emef José de Alcântara Machado, foi reconhecido pelo projeto “Eu Venho do Mundo; Raízes Pankararu”

Publicado em: 04/11/2016 14h57 | Atualizado em: 30/11/2020

professor_em_destaque_740_x_430.jpg  

Por seu projeto “Eu Venho do Mundo: Raízes Pankararu”, que existe desde 2015, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) José de Alcântara Machado, o professor de artes Leno Vidal foi premiado com o primeiro lugar da edição de 2016 do Prêmio Professor em Destaque, concedido pela Secretaria Municipal de Educação.

Responsável por transformar a sala de artes da escola em um verdadeiro museu da cultura indígena e o entendimento de professores e alunos a respeito das nossas comunidades originárias, “Eu Venho do Mundo: Raízes Pankararu” nasceu nesta escola vizinha ao Real Parque, reduto da tribo pernambucana Pankararu. Vindos daquele estado na década de cinquenta, eles se fixaram nessa região da zona oeste e são hoje compostos por algo como quinhentos membros.

Leno explica que o objetivo principal da iniciativa era ampliar os conhecimentos dos alunos, os quais muitos são Pankararu. “O contato com o projeto faz ampliar a noção dos alunos a respeito das tribos indígenas. Entrando nessa sala eles passam a entender melhor esse mundo que os cerca e sobre o qual pouco ouvem falar. Assim é que, trabalhando a visão do colonizado, promovemos o empoderamento da cultura indígena e descolonizamos o currículo”, completa Leno.

No entanto, logo o empreendimento tomou vulto e ganhou novas dimensões, algo inesperado para o professor de artes paraense, que se identifica como descendente de indígenas. “Com o tempo, percebemos que o entendimento dos alunos e do corpo de professores tinha mudado. Foi aí que o projeto passou a ser reconhecido, e conseguimos montar essa sala aqui; também sediamos o Dia Internacional da Mulher Indígena, no 5 de setembro, com lideranças indígenas das tribos Fuini-ô, Kariri Xocó, Tupinambá, Pankararu, Pankararé e Pataxó; e além disso fomos premiados no Territórios Educativos, do Instituto Tomie Ohtake, no Professor Destaque e pelo Arte na Escola na categoria EJA”, explica ele.

Sobre a continuidade do projeto, Vidal explica que agora a perspectiva é incorporar mais culturas e povos aos ensinamentos das aulas. “A ideia para o ano que vem e para os próximos é a ampliação de estudo para outros povos indígenas, para que possamos ter um entendimento melhor, um olhar globalizante”. Ele conclui revelando um plano que deve animar os alunos: “Há ainda a ideia de levar os estudantes para Pernambuco, conhecermos os Pankararu que ficaram por lá, e trazermos professores indígenas de lá para cá”.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Estudantes tocando trompete
Fotografia de estudantes sentados em roda em momento de leitura. Ao fundo, na parede há uma pintura de par de asas onde se lê

EMEF Professor Antônio Duarte promove segundas-feiras literárias

Publicado em: 10/06/2024 12h23 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de uma mão segurando um lápis sobre uma folha de respostas.

Provas para o Vestibulinho da ETEC – 2º Semestre de 2024 acontecem neste domingo (09)

Publicado em: 07/06/2024 4h51 - em Secretaria Municipal de Educação

441b66e8 A593 44ad 9a0b 443264c551ea
Figura em tons beges com desenhos de

Curso sobre Arquivos Públicos Municipais acontece nesta segunda-feira (10) na Câmara Municipal

Publicado em: 07/06/2024 2h29 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 1.457