Notícias

Prefeitura de São Paulo lança o Projeto Refresca SP em parceria com o Instituto Alana

Parceria entre Alana e Prefeitura tem por objetivo levar soluções baseadas na natureza aos espaços escolares e seus entornos

Publicado em: 03/04/2024 13h09 | Atualizado em: 04/04/2024
Alunos da EMEF Virgílio de Mello Franco plantam muda na unidade

Transformar a escola, e o seu entorno, trazendo a natureza para o centro. Essa é a proposta do Refresca SP, novo projeto piloto da Prefeitura Municipal de São Paulo, em parceria com o Instituto Alana, que foi anunciado nesta quarta-feira (03). A EMEF Virgílio de Mello Franco da DRE São Miguel, localizada no Jardim Helena, na zona leste de São Paulo, será a primeira a implementar a iniciativa. O evento de lançamento contou com o plantio de uma de uma Peroba Rosa e de palmitos Juçara, espécies nativas da Mata Atlântica, no pátio da escola.

O Secretário Adjunto de Educação, Bruno Lopes Correa, também acompanhou a ação junto com o Secretário Municipal José Renato Nalini, da Secretaria Executiva de Mudanças Climáticas (SECLIMA). “As áreas verdes também são espaços educadores e esse contato com a natureza é fundamental para o desenvolvimento integral dos nossos estudantes e para que eles se tornem agentes transformadores no território. Esse é o nosso propósito: garantir o protagonismo estudantil nesses processos sempre com o apoio de toda a comunidade escolar”, destacou o Secretário Bruno.

Escolas são espaços que funcionam como centros de irradiação de cultura e convívio comunitário. Por isso, ações de adaptação e resiliência climática que incluam mais natureza e soluções sustentáveis nesses espaços podem desempenhar um papel relevante na ampliação de áreas verdes urbanas, ajudando a regular a temperatura, diminuir a poluição e muito mais. Ao mesmo tempo em que promovem educação ambiental para crianças, adolescentes e suas famílias.

O projeto prevê ações de conscientização e ampliação de espaços verdes na unidade, além de atividades para fortalecer os grêmios e a participação de crianças e adolescentes como protagonistas nesse processo de mudança. Princípios que estão de acordo com as orientações do Currículo da Cidade que preconiza o contato com a natureza e a criação de espaços educadores.

“Escolas mais verdes, com soluções inovadoras e sustentáveis, construídas de forma participativa, colaboram com sua comunidade. É urgente pensar os espaços escolares como centralidade para ações de adaptação e resiliência climática, uma vez que as crianças e adolescentes já são as mais impactadas por eventos extremos”, diz Isabella Henriques, diretora executiva do Alana.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Um professor segura o braço de uma estudante que sobe em uma corda. Ao fundo, uma floresta e um rio.

Estudantes da Rede Municipal visitam Polo de Ecoturismo de São Paulo

Publicado em: 18/04/2024 6h16 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia mostra seis pessoas sentadas em uma bancada vermelha, atrás deles se lê

Secretaria Municipal de Educação promove encontro formativo para educadores sobre proteção escolar

Publicado em: 18/04/2024 3h16 - em Secretaria Municipal de Educação

Uma criança com uniforme da prefeitura toca em um tablet em cima de uma mesa

Estudantes da Rede Municipal de Ensino ganham recurso para aprender Matemática

Publicado em: 18/04/2024 2h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Foto de estudante usando notebook da escola.
Fotografia mostra duas mãos pegando pedrinhas coloridas que formam um coração cheio de predas nas cores amarela, vermelha e azul.
1 2 3 1.440