Notícias

Prefeitura de São Paulo dá 20% de aumento para bônus de professores

Pagamento será feito até abril de 2022; pesos dos indicadores para composição do bônus foram alterados

Publicado em: 29/12/2021 15h55 | Atualizado em: 29/12/2021
fotografia de professora atendendo um garoto em sua mesa. Todos usam máscara facial.

A Prefeitura de S. Paulo publicou nesta quarta-feira (29), em Diário Oficial, o aumento de 20% no pagamento e mudanças nos critérios de distribuição do Prêmio de Desempenho Educacional (PDE) destinados aos servidores da Secretaria Municipal de Educação.

O PDE do exercício de 2021 será pago até o mês de abril de 2022, em parcela única. Os professores que cumprirem os critérios de desempenho e assiduidade, estabelecidos em Lei, poderão receber um prêmio de R$ 6.000 reais, o valor é 20% maior do que o destinado no ano anterior.

O PDE é calculado a partir de dois indicadores: desempenho da escola em que o servidor atua, mais a sua assiduidade. Dentro da categoria desempenho, são aferidos índices de abandono, participação na Prova São Paulo e ocupação escolar. Excepcionalmente, para o prêmio referente ao exercício de 2021 não haverá o desconto decorrente da aferição do índice de participação da Prova São Paulo.

Os critérios ficam mantidos, a mudança será feita sobre o peso de cada um eles. O índice de desempenho passará a ter participação maior e ficará com 40%, enquanto a assiduidade terá 60%. Dentro do indicador de desempenho, 24% serão formados a partir do índice de abandono e reprovação dos estudantes da escola.

Neste ano, pela primeira vez, serão, ainda, privilegiados com um valor adicional de a partir de 50% do valor destinado à assiduidade, os funcionários que não apresentarem nenhuma falta entre 1 de agosto até o dia 31 de dezembro.

Entenda o PDE

O PDE foi instituído em 30 de junho de 2009, por meio da Lei número 14.938. O prêmio relativo ao exercício de 2020 correspondia ao valor máximo de R$ 5.000. No ano passado, a Prefeitura investiu R$ 321 milhões para o pagamento dos bônus.

Os critérios para sua composição seguem os mesmos – assiduidade e desempenho. As mudanças, entretanto, foram somente sobre os pesos de cada um dos indicadores. Antes, 80% eram relacionados à assiduidade e 20% ao desempenho da unidade em que o profissional atua. Agora, será 60% e 40%, respectivamente.

Para contabilizar o critério de desempenho, serão aferidos índices de abandono, participação na avaliação diagnóstica e ocupação escolar. Na prática, nas escolas de ensino fundamental e médio serão avaliados o número de estudantes efetivamente matriculados e o número de desistentes. Já nas escolas de educação infantil, será avaliada a relação entre a capacidade de atendimento da unidade e o número de crianças ou alunos efetivamente matriculados.

Para análise da ocupação escolar e abandono serão consideradas as informações do Sistema Escola On Line/EOL, um sistema municipal que cruza dados gerais dos estudantes.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Sme Na Bienal
Professor Escrevendo Na Lousa
Jornada Pedagógica
Fotografia de professor escrevendo em lousa escolar

Sisu do 2º semestre do ano está com as inscrições abertas

Publicado em: 28/06/2022 3h28 - em Secretaria Municipal de Educação

Parlamento Jovem

SME lança Programa de Gestão Documental em parceria com Secretaria de Gestão

Publicado em: 24/06/2022 4h58 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.249