Notícias

Prefeitura atinge marca de 200 mil tablets entregues para alunos da rede municipal

Equipamentos são aliados da aprendizagem dos estudantes no ensino híbrido e no período de contraturno; Educação investirá R$ 600 milhões para aquisição dos itens destinados à EMEFs e Educação Infantil

Publicado em: 30/06/2021 14h14 | Atualizado em: 30/06/2021
foto com destaque em uma mão segurando um tablet

A Prefeitura de São Paulo atingiu nesta quarta-feira (30) a marca de 200 mil tablets entregues aos estudantes da rede municipal de ensino de São Paulo. O prefeito Ricardo Nunes acompanhado pelo secretário municipal de Educação, Fernando Padula, esteve hoje na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Roquette Pinto, localizada na região da DRE Itaquera, na Zona Leste da cidade, onde foram entregues 626 equipamentos.

“A educação de São Paulo está sempre no pioneirismo, inclusive nesta situação de poder garantir a todos o acesso à internet”, disse o prefeito. “É a cidade avançando na questão de reforçar o ensino com o auxílio da tecnologia, que é fundamental para melhorar a qualidade da educação”, destacou.

No total, serão entregues 505 mil tablets, sendo 465,5 mil destinados aos alunos do ensino fundamental e outros 40 mil para alunos da Educação Infantil praticarem atividades em salas de aula.

Para garantir a aquisição dos dispositivos, o investimento foi de R$ 600 milhões. Após o início da distribuição dos equipamentos, os diretores relataram que houve um aumento significativo de alunos que acompanham as aulas virtuais.

“A entrega destes equipamentos possibilitou que todos os alunos tivessem acesso à nossa plataforma digital de conteúdo, desenvolvida para o ensino híbrido da Prefeitura”, disse a diretora da EMEF, Maria Raquel Dourado. Os tablets acompanham um microchip com pacote de dados para que os estudantes possam acessar todo o material gratuitamente. “Isso permite que todos tenham uma condição de igualdade, garantindo a democratização do ensino, com qualidade”, completou.

Os equipamentos destinados às EMEFs foram adquiridos como forma de garantir a aprendizagem dos estudantes por meio do ensino híbrido, com atividades planejadas para o período presencial e o contraturno, além de ações de reforço escolar e recuperação.

Juliana Aparecida da Silva falou sobre a importância do equipamento para sua filha, Ana Beatriz. “Esse tablet vai ajudar bastante, porque na quinta série muda tudo. Ela tem muita dificuldade para acessar pelo celular e isso vai contribuir até para ela visualizar melhor o conteúdo, em uma tela maior, já que a gente não tem um computador em casa”, disse.

Prioridade
Para a entrega dos equipamentos, foram priorizados os 10% de alunos que menos tiveram acesso on-line em 2020 e, nesta segunda etapa, a entrega passou a ser feita aos 20% dos alunos que tiveram baixa conectividade com a plataforma de ensino on-line e aos estudantes que tiveram pior desempenho na Avaliação Diagnóstica realizada no final de 2020.

O objetivo é atender com os equipamentos os alunos mais vulneráveis, que por sua vez, podem ter mais dificuldade de aprendizagem. Nesse sentido, os tablets serão grandes aliados do ensino, tanto para as atividades no período presencial, quanto em casa.

Qualidade e entrega
Os equipamentos adquiridos estão sendo montados e programados para só serem liberados após testes e ativação do sistema de monitoramento de conteúdo. A entrega dos tablets é feita para o aluno, porém o responsável legal precisa estar presente.

A entrega é descentralizada e realizada pelas escolas que, em função do momento da pandemia, estão escalonando a distribuição seguindo os protocolos e segurança. As famílias dos estudantes serão avisadas das datas e horários para retirada do equipamento nas unidades para evitar aglomerações

Notebooks para professores
Em maio deste ano os professores da rede municipal de ensino começaram a receber os primeiros notebooks destinados também com o objetivo de aperfeiçoar o ensino na capital, em um investimento de R$ 156,7 milhões. A previsão é de que a entrega total dos 48.549 computadores ocorra até o mês de setembro.

Estes notebooks serão de propriedade da escola municipal e devem ser incorporados ao patrimônio da unidade. Todavia, fica permitido que o professor aproveite o equipamento para uso exclusivamente pedagógico para a realização de planejamento, organização didática, participação em atividades de formação e atividades com os estudantes por meio das plataformas disponibilizadas pela SME ou outras previamente utilizadas pela escola. O professor que deixar de dar aulas deverá devolver o equipamento ao final do ano letivo.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

banner de vacinação do Concurso Cultura Butantan. imagem com um gibi da turma da mônica
Ilustração com elementos visuais típicos de contos de fadas. Segue o texto: Antologia De Contos do ensino fundamental e médio, edição 2021

Inscrições para envio de textos para o livro Antologia de Contos foram prorrogadas

Publicado em: 22/09/2021 12h40 - em Secretaria Municipal de Educação

825x470 (3)

SME oferece formação sobre Novo Ensino Médio para professores

Publicado em: 21/09/2021 3h21 - em Secretaria Municipal de Educação

825x470 (1)

Secretário dá continuidade à escuta ativa com DREs São Mateus e Santo Amaro

Publicado em: 20/09/2021 5h46 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem da estante de livros da Sala de Leitura de uma escola.

Comissão composta por 130 pessoas escolhe livros entre 4.500 títulos entregues à SME

Publicado em: 20/09/2021 5h44 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.191