Notícias

Portas Abertas entrega certificado de conclusão de curso de Português para imigrantes

Formandos fazem parte da primeira turma do curso, iniciado no segundo semestre do ano passado

Publicado em: 12/12/2018 13h59 | Atualizado em: 04/05/2021

PORTAS_ABERTAS_740X430.jpg

A noite do dia 11 de dezembro foi especial para 92 estudantes imigrantes que fizeram o curso de Língua Portuguesa em escolas da Rede Municipal de Ensino da cidade de São Paulo. Eles participaram das aulas do Programa Portas Abertas, promovido em conjunto pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) e Secretaria Municipal de Educação (SME).

O Secretário Municipal de Educação, Alexandre Schneider, lembrou que existem etapas a serem cumpridas para garantir uma vida melhor às pessoas que, por qualquer motivo, precisam recomeçar a vida num lugar diferente. “Garantir os direitos de cada uma das crianças, de cada adulto que aqui chega às escolas da nossa cidade, é uma obrigação não apenas legal, mas uma obrigação da condição humana”, afirmou.

A cerimônia que aconteceu na Sala Olido, na Galeria do mesmo nome, no centro da capital, reuniu familiares e estudantes do curso que teve início no segundo semestre de 2017 em 11 escolas da Rede Municipal da cidade de São Paulo.

format_port_abertas_sec_740x430.jpg

Em sua fala a Secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Berenice Maria Giannella, destacou a comemoração dos cinquenta anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. “Nada mais simbólico do que a gente ter um evento de portas abertas para os imigrantes. Quando a gente fala de direitos humanos a gente fala de pessoas, de diminuir as desigualdades, de trazer dignidade a todo mundo”, disse a Secretária.

As escolas que oferecem o curso estão localizadas em regiões de maior incidência da população imigrante (nas zonas Norte e Leste do município). No total, são 28 turmas com 747 alunos inscritos – a maioria composta por jovens/adultos entre 25 e 30 anos, vindos principalmente da América Latina, seguidos por africanos, europeus e asiáticos.

Formação de professores

Em 2017, a SME selecionou 80 professores da Rede Municipal de Ensino, que foram formados pelo Centro de Línguas da Universidade de São Paulo (USP), para o ensino da língua portuguesa como meio de integração e acesso a direitos, além da sensibilização sobre as especificidades das populações imigrantes. Para organizar as atividades realizadas pelos estudantes no curso, foram impressas 1300 unidades do material didático, com conteúdo elaborado por profissionais do Centro de Línguas. A SME fornece a estrutura das escolas e os recursos humanos necessários para o desenvolvimento do programa.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Design Sem Nome (1)

DRE Guaianases promove reunião de organização

Publicado em: 22/02/2024 4h37 - em Diretoria Regional de Educação Guaianases

Imagem dividida em 3 retângulos, cada um com imagens que fazem alusão à símbolos indígenas
Foto de um adulto, com camiseta do Fab Lab, escrevendo em uma lousa branca, crianças acompanhando , tanto em pé, ao lado da lousa, como sentados.

Rede Fab Lab Livre SP abre agenda de oficinas para estudantes e professores da Rede Municipal

Publicado em: 22/02/2024 11h30 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia de uma Menina Pintando Com Tinta
Fotografia de jovens em frente ao computador.

CEU São Mateus vai receber campeonatos de Free Fire e EA Sports FC 24

Publicado em: 21/02/2024 10h39 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.426