Notícias

Matéria produzida pela equipe de Imprensa Jovem Navegando com o Osaka, da EMEF Cidade de Osaka

Publicado em: 21/12/2017 13h21 | Atualizado em: 30/11/2020

baleia_azul_ij_740_x_430.jpg

Matéria produzida pela equipe de Imprensa Jovem Navegando com o Osaka, da EMEF Cidade de Osaka

Você conhece o jogo da Baleia Azul?

O Projeto Navegando com o Osaka recebeu o desafio de elaborar um vídeo sobre o assunto. Além de pesquisas, entrevistamos os Professores José Antonio Favaron, Andreia Marin, Wilson Kraciunas e nossa inspetora Ana Paula.

Inicialmente, descobrimos que o termo Baleia Azul refere-se ao fenômeno de baleias encalhadas, supostamente suicidas.

Acredita-se que o criador desta modalidade de jogo seja o russo Filipp Budeykin, que aliciava jovens e adolescentes para tais grupos de suicídio desde 2013. Esse jogo tem 50 regras, a última é a que você tira sua própria vida.

Na entrevista que fizemos com o professor Favaron, apesar de não conhecer o jogo totalmente, ele mencionou que no período em que ele era adolescente havia outros jogos, mas nenhum deles levava ao suicídio. Ajuizou que nos tempos atuais o uso da internet tem que ser cuidadoso.

Já a professora Andreia Marin destacou a fragilidade e intensidade de emoções naturais dos jovens como um fator importante para que pessoas mal-intencionadas os levem à competição extrema.

Também descobrimos nas pesquisas que a maioria das regras contém autoflagelos tais como se cortar, fazer desenhos e símbolos no corpo, subir no telhado, entre outras. Todas as regras, portanto, são prejudiciais e perigosas para os jogadores. Nesse sentido, a Professora Andreia Marin nos explicou que antes do suicídio existe um jogo “macabro” que envolve os participantes.

Em nossos achados e confirmando o que a Professora Andreia afirmou, destacamos que o jogo possui 50 regras e que todas elas são perigosas. Talvez o participante nem chegue à última.

Entrevistamos também nossa inspetora Ana Paula que considera o distanciamento de adultos e adolescentes, incluindo a relação entre pais e filhos, como um dos fatores que leva o adolescente a participar desse jogo. Finalizou afirmando que os jovens são muito solitários em relação aos adultos.

E a internet? O que tem a ver com isso?

Perguntamos ao Professor Wilson, que cuida das aulas de Informática da escola qual a sua opinião. De imediato, ele destacou: “se por um lado nós temos a internet, por outro, nós temos a internet”. Daí, perguntamos: como assim, Professor?

Pela internet você tem acesso a diferentes conhecimentos e culturas aprendendo sobre elas. Esse é lado bom da internet. Por outro lado existem pessoas que usam a internet para praticar o mal. Nesse sentido, as redes sociais contribuem significativamente para que, em momentos de fraqueza emocional e na ausência de supervisão dos responsáveis, crianças, adolescentes e jovens caiam nas “garras” dessas pessoas mal-intencionadas como é o caso da Baleia Azul, conclui Wilson.

Confirmando o que o Professor Wilson nos disse, descobrimos que o jogo acontece na madrugada o que dificulta a intervenção e vigilância dos adultos.

E você? O que acha desse jogo? Pelo jeito não é nada bom.

Vamos fazer assim. Todo jogo deve começar e terminar num abraço.

Pronto. Desafio dado, desafio cumprido. Veja o vídeo:

EMEF CIDADE DE OSAKA

DRE SÃO MATEUS

Projeto Navegando com o Osaka

Texto: Erika Barrozo de Oliveira – 5º Ano B

Reportagem: Beatriz Leite Sanches e Julia Ferreira da Silva – 7º Ano A

Professor Responsável: Wilson Kraciunas

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra, em primeiro plano, uma criança se alimentando. Ela está com uma colher na boca e um prato em sua frente. Ao fundo, outras crianças também comendo e funcionarias da escola auxiliando
Programação de dezembro- imigrante e cultura inclusiva

Migração e acessibilidade são eixos centrais da programação dos CEUs em dezembro

Publicado em: 06/12/2021 6h29 - em Secretaria Municipal de Educação

Mão infantil segurando massinha de modelar
mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso

SME convoca candidatos aprovados em lista específica de Negro, Negra ou Afrodescendentes

Publicado em: 04/12/2021 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212