Notícias

Maio Laranja: Escolas Municipais promovem ações de conscientização

Estudantes das escolas Almirante Sylvio Heck e Desembargador Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz promovem caminhada; EMEF Prestes Maia também está realizando ações

Publicado em: 16/05/2024 17h00 | Atualizado em: 16/05/2024
Fotografia de estudantes com balões laranja e cartaz de uma flor amarela com fundo roxo.

As EMEFs Almirante Sylvio Heck e Desembargador Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz, ambas da DRE Santo Amaro, realizam nesta sexta-feira (17) uma caminhada em conscientização ao Maio Laranja, mês de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes. Os estudantes saem cada um de sua escola às 9h, com roupas laranjas e levando cartazes que eles mesmos produziram e, com o apoio da CET e GCM, caminham até a quadra da Praça Acuri, que fica entre as duas unidades, onde desenvolvem um sarau.

Esta ação já é tradicional na EMEF Alm. Sylvio Heck, fazendo parte do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola. A primeira passeata ocorreu em 2014, depois de uma pausa, o ato voltou a acontecer em 2022 e se mantém desde então. A partir do ano passado, as ONGs Afago e JOCA, assim como a EMEF Des. Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz, se uniram a ela para potencializar ainda mais a atividade. 

“Todo início de ano, nosso planejamento anual é feito coletivamente, junto com os estudantes decidimos se teremos a ação ou não. Vou anotando quais leituras eles querem, quais temas não podemos deixar de falar nos Saraus e Slams. Daí vem as questões antirracistas, indígenas, de gênero e sobre violência e abuso sexual de crianças e adolescentes. Eles escolheram, é sobre isso que eles querem falar. Eu sempre pergunto se a gente vai falar disso por mais um ano e eles respondem que sim”, disse Ana Paula Rodrigues, Professora Orientadora da Sala de Leitura (POSL) da EMEF Alm. Sylvio Heck.

Quando chega maio, todo o plano para a passeata já está traçado. Os estudantes dividem as funções, decidem quem deseja participar do sarau e escolhem as poesias para recitar. Tudo com apoio da POSL, que corrige as poesias e separa livros da Sala de Leitura que podem ser lidos e discutidos dentro do tema.

Os estudantes são os protagonistas desta ação. Eles preparam suas apresentações para o sarau, fazem cartazes, faixas, posts para o instagram da passeata, que eles mesmos criaram, fazem exposições e confeccionam fitinhas na cor laranja, para que eles possam usar no ato e levar para casa para suas famílias. Durante a organização, o Serviço de Proteção às Vítimas de Violência (SPVV) vai até a escola para ministrar palestras.

Todos os estudantes do 1º ao 9º ano estão imersos no tema durante as aulas na Sala de Leitura, de acordo com a faixa etária de cada turma. Os professores de Arte e do Ensino Fundamental I também trazem reflexões para as turmas do 1º ao 5º ano, orientados pela coordenação. 

A ideia da parceria com as ONGs surgiu a partir do trabalho que elas realizam no território. Em uma das ações de acolhimento que elas fazem com crianças e adolescentes, foi observado que elas também faziam intervenções na comunidade, então se uniram.

“Penso que essas ações refletem o conceito de educação integral defendida pelo nosso currículo:  uma educação que olha para os estudantes em todas as dimensões de sua vida.  Eu como professora preciso ouvir e apresentar caminhos para que a voz dessas crianças sejam ouvidas. Eles têm muito o que falar; para nós, os pais e o governo. É sobre elas, vivemos para elas, mas pouco ouvimos. Uma criança só poderá estar bem em sala de aula se o seu emocional estiver bem, se ela tiver a certeza de que tem um ou mais adultos dispostos a ajudá-la”, contou Ana Paula sobre a escolha de trazer a temática para dentro da escola.

A passeata não é o encerramento das vivências sobre o maio laranja, elas se estendem nos trabalhos dentro da escola, com livros, vídeos, palestras, cartazes, reproduções de livros, varal com indicação de leituras sobre o tema, e entre outras ações.

Na EMEF Des. Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz, os estudantes do grêmio e do projeto da Sala de Leitura que irão de encontro às turmas da EMEF Sylvio Heck, os estudantes do Ensino Fundamental I também participarão. “No dia 18 daquele ano, ela junto aos seus estudantes passaram por nossa escola em passeata. Ficamos na vontade. No ano seguinte, topei e fizemos um trabalho bem consistente dentro da escola”, contou Adriana Bimbati, POSL da EMEF Des. Manoel Carlos de Figueiredo Ferraz.

A partir do ano passado, as ações do maio laranja também estão presentes no PPP da EMEF, com espaço garantido no calendário de atividades da unidade. Ao final da passeata, os estudantes se apresentaram no sarau com poesias autorais.

Outra escola que está realizando atividades sobre o maio laranja é a EMEF Prestes Maia, também da DRE Santo Amaro. Esta unidade é mais longe do que as outras duas citadas acima, por isso estão desenvolvendo os trabalhos sozinho. A professora de Inglês, Poliana Menezes, é quem está encabeçando as ações.

“Como eu sou professora de Inglês, intitulei o projeto de ‘Orange May’, fiz algumas traduções com os estudantes, assistimos alguns documentários e animações, tanto em português quanto em inglês, os cartazes que nós estamos fazendo estão nas duas línguas. A escola inteira está se mobilizando a partir desse assunto”, disse Poliana.

Essas atividades irão culminar na próxima terça-feira (21), os estudantes do 5º ao 9º ano farão uma passeata ao redor da escola, levando cartazes, bexigas e entregando panfletos na temática. 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.460