Notícias

Indígenas recebem alunos da EMEF João Domingues Sampaio

A visita aconteceu na Semana Cultural Guarani, no dia em que se celebra a alimentação tradicional na aldeia Tekoa Pyau

Publicado em: 10/05/2016 14h30 | Atualizado em: 30/11/2020

emef_joao_sampaio_740_x_430.jpg

Os alunos participantes da equipe de Imprensa Jovem da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) João Domingues Sampaio tiveram a oportunidade, no mês de abril, de visitar a aldeia indígena Tekoa Pyau. A visita aconteceu na Semana Cultural Guarani, no dia em que se celebra a alimentação tradicional no povoado.

A Coordenadora Pedagógica, Elisângela Janoni, conta que a oportunidade da visita à aldeia surgiu com o convite da Secretaria Municipal de Educação e que combinou com ações que já estavam ocorrendo na unidade, como no projeto de cultura popular, cultivo de ervas medicinais e o trabalho com lendas indígenas desenvolvidos nas aulas de História dos 6ºs anos com a professora Edna Maria Marino. A partir daí, a decisão foi que cinco alunos da turma de Imprensa Jovem da EMEF, coordenados pela professora Silene Bexiga, representassem os demais alunos na visita e que, na volta, multiplicassem as imagens e os conhecimentos apreendidos com os demais alunos.

O passeio contemplou o reconhecimento do território da aldeia, que fica na região do Pico do Jaraguá, a cerca de 30 quilômetros do centro da capital paulista, a observação do preparo de alimentos e bijuterias tradicionais da cultura Guarani, além de uma oficina de pintura corporal indígena, apresentação de coral e palestra com o pajé da aldeia, José Fernandes, que falou sobre a importância de difundir a cultura Guarani a todos que ainda não a conhecem.

emef_joao_sampaio_740_x_430_1.jpg

A turma entrevistou o diretor cultural da aldeia Pedro Macena, que falou sobre algumas peculiaridades da cultura indígena e do problema da contaminação das águas dos rios que correm próximo à aldeia. Conforme a cultura Guarani, Macena ressalta que partir do momento que o homem interfere nos elementos da natureza de forma negativa eles perdem o seu espírito guardião, dado pelo “nhanderú”, espécie de Deus criador. “E agora? Como será possível devolver o espírito às águas?”, questiona o diretor cultural.

Os alunos ficaram encantados com tudo o que viram e ouviram na aldeia. Eles não imaginavam que poderia existir uma aldeia indígena dentro da cidade de São Paulo. Participaram de brincadeiras junto às crianças de lá, pega-pega e duro ou mole fizeram parte das atividades recreativas daquela manhã.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra, em primeiro plano, uma criança se alimentando. Ela está com uma colher na boca e um prato em sua frente. Ao fundo, outras crianças também comendo e funcionarias da escola auxiliando
Programação de dezembro- imigrante e cultura inclusiva

Migração e acessibilidade são eixos centrais da programação dos CEUs em dezembro

Publicado em: 06/12/2021 6h29 - em Secretaria Municipal de Educação

Mão infantil segurando massinha de modelar
mão feminina preenchendo gabarito de prova de concurso

SME convoca candidatos aprovados em lista específica de Negro, Negra ou Afrodescendentes

Publicado em: 04/12/2021 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem de uma professora sentada do chão. Ela segura um caderno com uma figura e mostra para a criança que está em pé em sua frente.

SME amplia em 1.068 o número de cargos para a Educação Infantil Municipal

Publicado em: 03/12/2021 5h08 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.212