Notícias

Garotas do CEU Parque Veredas mostram que futebol também é coisa de menina

Equipes já conquistaram títulos e excelentes colocações em campeonatos, entre eles, a Copa Danone

Publicado em: 02/07/2018 17h44 | Atualizado em: 30/11/2020

meninasfutebol_740x430.jpg

Incentivadas à prática do esporte e a participarem de competições, as garotas que jogam futebol no Centro Educacional Unificado (CEU) Parque Veredas, coordenadas pelo Analista Esportivo Leonardo Souza Santana, já conquistaram títulos e excelentes colocações em campeonatos, entre eles, a Copa Danone.

Leonardo está no CEU desde 2012 e o seu trabalho com futebol com as garotas foi iniciado em 2013, a partir da percepção de que havia interesse de algumas meninas, mas não havia turmas para treinamento. Foi então que ele passou a convidar garotas para compor o grupo. A intenção era treinar para competir no InterCeus (competição entre equipes formadas nos CEUs). “A primeira participação no campeonato foi desastrosa”, conta Leonardo. No entanto, nos anos seguintes o rendimento foi aumentando e, em 2016, a equipe da categoria Mirim (13 a 14 anos) conquistou o vice-campeonato.

Com um trabalho sistematizado de treinamento e motivação na escola e comunidade, o número de meninas no futebol tem aumentado a cada ano. Em 2017, o CEU conseguiu enviar duas equipes para competir no InterCeus, uma turma de Mirim e outra de Infantil. Apesar disso, o professor conta que uma das dificuldades de consolidar o trabalho ainda é o preconceito por parte das famílias, que entendem que o ambiente do futebol não é apropriado para garotas e o fato de muitas terem a responsabilidade de cuidar dos irmãos mais novos. “Ambos os fatores as afastam do futebol quando passam dos 15 anos”, observa Leonardo.

O professor conta que hoje em dia cerca de 40 meninas, entre 11 e 19 anos, praticam futebol no CEU. Ele sempre as coloca para jogar em equipes mistas ou faz amistosos com os garotos e a interação entre eles é sempre ótima. “Os meninos não são preconceituosos e, na verdade, sentem admiração pelas garotas, pois já foram destaque em diversas competições na cidade”, diz o professor.


Professor Leonardo com a equipe Sub 17 (Infantil), 4º lugar na Taça Cidade de São Paulo 2017

“Tem que respeitar as meninas. Se os meninos jogam bola e as meninas também jogam, é normal. Tem que incentivar e respeitar e não ficar criticando e julgando, falando que menina não tem que jogar bola e tem que brincar de boneca, essas coisas… Se menina gosta de uma coisa, incentiva ela nessa coisa, é o mais importante”, disse a jogadora Kathleen Araújo da Silva, de 11 anos.

Durante esse período de trabalho, as equipes femininas de futebol do CEU Parque Veredas já conquistaram excelentes colocações e títulos em campeonatos nas categorias mirim e infantil, nas modalidades campo, salão e society, entre eles: o vice-campeonato no InterCeus em 2016; o 4º lugar na Taça Cidade de São Paulo; o 3º lugar e os títulos de melhor goleira e de equipe fair play (jogo limpo) na Copa da Amizade Play FC, em 2017. Campeãs do Festival do Trabalhador 2018, em equipe mista com garotas do CEU Alvarenga e o 3º lugar e título de melhor goleira na Copa Danone, em 2018.

O Analista Esportivo do CEU considera que a conquista que deixou as garotas mais entusiasmadas foi o 3º lugar na Copa Danone. As meninas competiram com a equipe do Centro Olímpico de São Paulo, que já foram campeãs mundiais. Durante a competição, o CEU Parque Veredas conseguiu fazer o primeiroum gol na equipe do Centro Olímpico. Além disso, a goleira Maria Fernanda conquistou o título de melhor em sua posição.

meninasfutebol2.jpg
Equipe comemora o terceiro lugar na Copa Danone

“Participar da Copa Danone foi uma experiência muito legal, porque eu nunca tinha participado de um time feminino completo, com as meninas todas presentes. Eu acho que ganhar o terceiro lugar foi muito importante, a gente mostrou a nossa lealdade, não deixamos de jogar porque estávamos perdendo na outra partida e continuamos felizes e jogando”, comemorou Cibelly do Nascimento Oliveira, de 12 anos.

Leonardo se orgulha de incentivar o empoderamento feminino na unidade em que trabalha e ressalta que o estereótipo de que as meninas não sabem jogam futebol é falso. “O que ocorre é que, infelizmente, esse esporte não é apresentado às meninas na primeira infância, assim como ocorre com os meninos. No entanto, com treinamento e dedicação, as garotas têm mostrado que são tão competentes quanto os garotos”, enfatiza o professor.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

SAEL 50 Anos

SME celebra os 50 anos das Salas de Leitura nas escolas municipais

Publicado em: 29/11/2022 6h44 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudantes surdos fazem filmagens utilizando câmera filmadora - Cinema

Alunos surdos da EMEF Candida Dora Pino Pretini produzem curta-metragem

Publicado em: 29/11/2022 4h41 - em Secretaria Municipal de Educação

Banner do Festival De Mancala

SME promove festival de jogo de origem africana que reúne mais de mil estudantes e educadores

Publicado em: 29/11/2022 3h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulheres na sala de aula de Confeitaria. Elas estão de frente para mesa coletiva e manuseiam uma massa em forminhas. Também usam máscara de proteção individual, avental e touca.

Inscrições abertas para as turmas de 2023 dos cursos gratuitos profissionalizantes dos CMCTs

Publicado em: 28/11/2022 11h50 - em Secretaria Municipal de Educação

Cowparede - fotografia de esculturas de vacas pintadas por artistas

CEU Paraisópolis recebe exposição CowParade

Publicado em: 25/11/2022 1h01 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.299