Notícias

Encerra nesta quarta-feira (21) o prazo para se inscrever no Festival Online de Xadrez

Com início já no dia 22 os jogadores terão 24 horas para realizar seus lances e o festival tem previsão de término em Julho

Publicado em: 20/04/2021 19h44 | Atualizado em: 20/04/2021
Crianças participando de campeonato de Xadrezrez

 O Festival Online de Xadrez é organizado pela Secretaria Municipal de Educação (SME) e já conta com mais de 250 inscrições. É destinado a alunos, ex-alunos e servidores da educação municipal de São Paulo. Os interessados podem se inscrever no link http://bit.ly/IIFestivaldeXadrezOnline até o dia 21 de abril e devem ter conta na plataforma www.chess.com, onde serão realizadas as partidas online.

Lembrando que são 4 categorias que se dividem em 1) estudantes do 1º ao 6º ano; 2) estudantes do 7º ao 9º ano; 3) Professores, Gestores, Quadro de Apoio, Servidores RME; 4) Ex-Alunos e Comunidade. O torneio será disputado em grupos de até 5 enxadristas, que jogarão entre si em duas partidas (uma com cada cor). Classificam-se à próxima fase os(as) 2 primeiros(as) colocados(as) de cada grupo. O tempo de jogo será de 24 horas por lance para cada enxadrista. Ou seja, será necessário no mínimo 1 lance por dia em cada partida. Caso o(a) jogador(a) não realize seu lance nesse período, perderá a partida. A classificação geral será divulgada pela plataforma e as premiações serão encaminhadas às UEs após o término do festival.

E para inspirar os competidores antes do início do festival, a SME conversou com o campeão do torneio de xadrez de 2020 da SME, na categoria de servidores, Felipe Cordeiro da Silva. E ele compartilhou algumas histórias de sua trajetória nos tabuleiros e algumas dicas para se preparar para um torneio.

Enxadrista Felipe Cordeiro da Silva joga xadrezFelipe Cordeiro da Silva é Mestre Nacional de Xadrez pela Confederação Brasileira de Xadrez, título que conquistou no ano de 2018 no campeonato nacional de xadrez. Mas sua história nos tabuleiros começa em 2007, quando ainda era aluno na rede municipal de educação. Foi na EMEF Parque das Flores, que Felipe conheceu o xadrez por meio do professor de educação física, Adilson Ferreira. Naquele ano o professor iniciou um projeto para ensinar xadrez aos estudantes e fazer algumas disputas, selecionaria os melhores jogadores para competir no torneio da DRE São Mateus.

Meses depois, o professor Adilson selecionou alguns estudantes para a competição no SESC Itaquera e Felipe estava entre os jogadores. A competição tinha como finalidade selecionar os 10 melhores da DRE São Mateus para disputar o torneio municipal de São Paulo. Felipe ficou entre os 10 melhores no torneio regional e em 7º no sub-14 do campeonato municipal. Dessa época se lembra com carinho dos ensinamentos dos ensinamentos do professor e os diagramas que ele passava para o estudo de posições e jogadas táticas, “eu tenho um caderno cheio desses exercícios feitos”. Recorda também da recomendação de um dos seus primeiros livros sobre o tema, “Aberturas e Armadilhas no Xadrez do Idel Becker, se eu não me engano foi escrito em 69”, e sua memória não podia estar mais certa. Essa foi sua base no xadrez e um começo primoroso, mas esse era só o começo da sua carreira nos tabuleiros.

No mesmo ano foi apresentado ao professor José Antônio que o levou aos clubes de Xadrez de São Caetano. Entre os torneios de São Caetano em 2008 ficou no 5º lugar na categoria sub-livre. Em 2009 ficou em 1º lugar no torneio regional da DRE São Mateus e em 3º no torneio municipal. Representou São Caetano nos tabuleiros até 2015 e em 2016 passou a representar São Bernardo do Campo. Jogou diversos torneios, o Internacional no Paraná, alguns torneios abertos em Poços de Caldas e João Pessoa. O xadrez o levou a viajar o Brasil inteiro. Mas foi em 2018 que se sagrou Mestre Nacional depois de vencer o campeonato brasileiro de Xadrez.

Felipe conta que um dos jogos que mais se orgulha foi na 4ª rodada desse mesmo campeonato. Ele conta que “estava em uma posição muito complicada contra um adversário da região sul do país”, em meio aquela posição complexa ele conseguiu encontrar uma jogada incrível, “eu enxerguei um sacrifício de dama e mais cinco lances a frente”. O golpe tático calculado por Felipe deixava apenas duas opções para evitar o mate em cinco lances, ou entregar a dama – o que lhe concederia uma vantagem material muito grande – ou abandonar a partida. O adversário abandonou a partida e Felipe seguiu no campeonato e foi campeão.

Felipe Cordeiro da Silva segurando o troféu de Campeão Brasileiro
Felipe Cordeiro da Silva segurando o troféu de Campeão Brasileiro

O Mestre Nacional coleciona histórias, atualmente seu rating (pontuação dada aos jogadores profissionais de xadrez) é de 1827. Entre tantas histórias lembra de feitos como seu empate com o Mestre Internacional Diego Di Bernardino, por volta de 2500 de rating na época e a vitória contra Mestre Fide Luismar Brito, em torno de 2350 de rating à época.

Atualmente Felipe Cordeiro da Silva é graduando em Pedagogia e História e trabalha como Auxiliar técnico de Educação (ATE) na escola onde conheceu o xadrez. A EMEF Parque das Flores, contudo, mudou de nome para EMEF Maria Aparecida Vilasboas, e lá ele coordena o projeto de ensinar xadrez para os alunos. E brinca “quem sabe não surja outros Felipes”.

O xadrez abriu portas na vida de Felipe, ele considera o esporte como uma terapia para em sua vida. Além de aumentar seu autocontrole no seu dia a dia, o tabuleiro é um lugar em que o Mestre consegue se projetar para espairecer a cabeça.

“Quando eu sento para jogar uma partida de xadrez eu esqueço do mundo, o meu mundo são as 64 casinhas do tabuleiro”.

 

Segue algumas dicas do Mestre Nacional Felipe Cordeiro da Silva, para se preparar para competir em torneios.

1 – Conheça o ambiente: é sempre importante conhecer o ambiente para evitar a ansiedade, então se for competir em outras cidades vá alguns dias antes visitar o local. No caso do ambiente digital, vale conhecer a plataforma e suas funcionalidades antes de jogar as partidas.

2 – Faça Caminhadas: As caminhadas podem ajudar a limpar a mente e um bom condicionamento físico ajuda na concentração.

3 – Ouça boas músicas: Além de estilos que o animem, como rock ou pop, música clássica pode ajudar a aumentar a concentração.

4 – Manter alimentação leve durante o torneio:  É importante se alimentar bem, mas não exagerar com comidas muito pesadas. Ninguém merece um desconforto intestinal no meio de uma partida.

5 – Jogar com prazer: Não se obrigue a conquistar resultados, jogue por prazer e o jogo fluirá melhor.

6 – Jogar cada partida como se fosse a mais importante de sua vida: Cada partida tem que ser levada a sério como a mais importante partida de sua vida. Funcionou comigo, foi assim que me tornei campeão brasileiro.

 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem com colunas coloridas e a sigla
Imagem mostra parte do corpo de duas pessoas. Uma está de camiseta cinza e segura em sua mão um termômetro apontado para o pulso da outra.

Programa “POT Volta às Aulas” da SME ganha prêmio do Tribunal de Contas de SP

Publicado em: 02/12/2021 4h55 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com mapa da cidade e meninas e meninos segurando equipamentos de comunicação como câmeras fotográficas, celulares e microfones.

Evento celebra 20 anos de Educomunicação na Rede Municipal de São Paulo

Publicado em: 02/12/2021 4h08 - em Secretaria Municipal de Educação

banner da Virada Esportiva 2021 - Movimente a vida

CEUs terão programação gratuita na Virada Esportiva

Publicado em: 01/12/2021 12h22 - em Secretaria Municipal de Educação

bebês sentados em uma mesa de refeição

CEI Jardim Santa Tereza resgata história de funcionários e promove almoços culturais temáticos

Publicado em: 30/11/2021 12h25 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.211