Notícias

EMEF Professor Paulo Gonçalo dos Santos inova e cria projeto que mescla culinária com aprendizagem

Projeto “Estudante Gourmet” é direcionado aos estudantes do Fortalecimento de Aprendizagens e do PAP e visa a recuperação dos objetos de conhecimento que ainda não foram apropriados por eles

Publicado em: 11/09/2023 12h11 | Atualizado em: 13/09/2023

A Pedagogia vem se transformando de tal forma que a percepção de que existem outros métodos de estudo além do tradicional – estudantes sentados na sala de aula e ouvindo as explicações dos professores – é cada vez mais frequente.

A partir disso, os docentes da EMEF Professor Paulo Gonçalo dos Santos, Ana Alice de Moraes (de Matemática), Márcio Romero (de História), Francisco Lopes (de Geografia), Elis França e Lucimara Gabriel (ambas de Língua Portuguesa), perceberam o grande interesse dos estudantes do programa Fortalecimento de Aprendizagens e do Projeto de Apoio Pedagógico (PAP) pela culinária e decidiram criar o projeto “Estudante Gourmet”.

A proposta consiste na aplicação das teorias didáticas por meio do mundo da culinária, cuja junção se deu pela intenção de recuperar os objetivos de desenvolvimento e aprendizagem que ainda não foram apropriados pelos educandos que estão entre o 3º e o 6º ano. Também participam do projeto os estudantes 7°s anos atendidos no Programa de Fortalecimento de Aprendizagens.

Segundo a professora Lucimara, a ideia foi criar uma sala diferente da sala de aula regular, a fim de criar um ambiente criativo e mais acolhedor para engajá-los no programa:

“Inicialmente, as crianças em recuperação chegam ao Projeto de Recuperação muito inseguras e com baixa autoestima. Então, nosso objetivo é  incentivá-las a aprender por meio do projeto de culinária”.

Imagem 1

Exemplo de receita presente na sala em que estão os estudantes do projeto “Estudante Gourmet

Ainda de acordo com Lucimara, a origem do projeto se deu através do interesse dos estudantes pelo livro “Caso do Bolinho”, de Tatiana Belinky, o qual motivou a docente a usar da culinária para se aprofundar em diversas áreas, tendo sempre como foco a leitura, a escrita e a resolução de problemas.

Em História, por exemplo, os estudantes estão criando uma linha do tempo da alimentação humana desde o período Paleolítico, assim como em Geografia, em que estão fazendo um mapa com as comidas do Brasil. Já em Língua Portuguesa, ocorre a reescrita e interpretação dos contos para focar na leitura fluente e nos aspectos de produção de texto escrito, enquanto que em Matemática é feita a análise das medidas das receitas e o levantamento e comparação dos preços dos ingredientes.

Imagem 2

Estudante da EMEF Professor Paulo Gonçalo dos Santos pesando achocolatado durante projeto “Estudante Gourmet

Imagem 3

Estudante, em processo de alfabetização, lendo receita de bolinhos de chocolate

A fim de engajar ainda mais os estudantes e também de incentivar a participação dos familiares nesse processo de aprendizado, o grupo de professores, idealizadores do projeto Estudante Gourmet, realizou um almoço no dia 02/09 para todos os familiares das crianças, totalizando cerca de 160 pessoas.

Na ocasião, após o almoço, os familiares apreciaram as atividades executadas pelos estudantes na própria unidade escolar. Eles contaram histórias no Teatro de Leitores, relataram o conto “Caso do Bolinho” – o mesmo que inspirou o projeto – através do que eles chamaram de “Teatro lambe-lambe”, fizeram bingo de adição e de subtração a apresentação da Linha do Tempo produzida nas aulas de História com o professor Márcio. Ou seja, foi um dia repleto de novas brincadeiras e que contaram com a “marca registrada” dessas crianças.

Design Sem Nome (96)

Registro do bingo realizado entre estudantes e seus familiares no almoço do dia 02/09 promovido pela EMEF Professor Paulo Gonçalo

No dia do evento, enquanto uma equipe de estudantes se empenhou em concluir o preparo do almoço que foi servido, a outra ficou encarregada em receber os familiares e levá-los a vivenciar algumas das atividades pedagógicas que foram trabalhadas durante o desenvolvimento do projeto.

Design Sem Nome (95)

Crianças da EMEF Professor Paulo Gonçalo durante almoço realizado na unidade escolar no dia 02/09

Para concretizar tal proposta, o grupo levantou verba a partir de festas juninas e contou com a doação de vários alimentos de mercados da região. Além disso, os estudantes foram ao mercado comprar alimentos não perecíveis no dia 25/08, e, no dia 01/09, foram à feira para fazer a compra de frutas, legumes e vegetais e, concomitantemente, fazer uma pesquisa dos preços.

“Com essa atividade, a criança não só aprende a ler, mas também a analisar, quantificar e escolher o produto com melhor custo-benefício”, afirmou o professor Francisco Lopes.

Imagem 4

Estudantes analisando preços e produtos no mercado no dia 25/08

Imagem 5

Estudantes analisando preços e produtos no mercado no dia 25/08

De acordo com os docentes, o projeto tem sido bem-sucedido e o desempenho dos estudantes tem melhorado na sala de aula. Tal fato é atribuído à forma de como as crianças passam a enxergar o real objetivo das aulas, desde a escrita das receitas até as compras no mercado, mostrando aos estudantes qual é a função social daquilo que estão aprendendo.

Imagem 6

Estudante descascando batata durante projeto “Estudante Gourmet

Dessa forma, os estudantes passam de meros receptores de informações, quando vivenciam o ensino tradicional, para agentes na construção dos próprios conhecimentos.

“Envolve muito a autoestima, o que implica na melhoria do aprendizado. Aqui, a gente ensina por meio das brincadeiras, sempre na prática. E não tem nada melhor do que o lúdico para eles aprenderem”, finalizou Francisco.

Imagem 7

Estudantes e professores que pertencem ao projeto “Estudante Gourmet”

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

1 2 3 1.426