Notícias

EMEF João Carlos da Silva Borges conquista 1º lugar em evento promovido pelo IFSP

Alunos do 6º ano são premiados na 1ª Semana de Educação, Ciências e Tecnologia Júnior

Publicado em: 29/11/2017 18h17 | Atualizado em: 30/11/2020

emef_joao_carlos_ifsp_740_x_430.jpg

Os alunos da turma do 6º ano B da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) João Carlos da Silva Borges, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Ipiranga, conquistaram o 1º lugar na 1ª Semana de Educação, Ciências e Tecnologia Júnior (SEDCITEC Júnior) do Instituto Federal de São Paulo (IFSP). O evento e a premiação aconteceram no último dia 20 de setembro.

Intitulado “Terra Viva: compostagem e meio ambiente”, o projeto vencedor aborda a reutilização de resíduos orgânicos provenientes da merenda escolar para a construção de composteiras portáteis – confeccionadas a partir de garrafas pet e minhocas.

A exposição da iniciativa consistiu em explicar os objetivos, a metodologia aplicada, os resultados obtidos e a projeção dos próximos passos do trabalho científico em execução. O aluno responsável pela apresentação foi Vinicius Werneck, que levou para casa um hoverboard (espécie de skate elétrico). Já a EMEF João Carlos da Silva Borges ganhou um computador desktop como parte do prêmio para o primeiro colocado.

O projeto começou com o próprio Vinicius que, aos onze anos, questionou seus professores sobre o destino do resíduo orgânico da merenda escolar. Para atender a inquietude do menino, toda a equipe da escola se uniu para realizar um trabalho interdisciplinar, integrando, principalmente, as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências.

Os coordenadores da iniciativa foram a Profª Ana Paula Teixeira Marcovecchio e o Prof. Marcos Rogério Martins Costa. “O objetivo de cuidar do planeta Terra é de todos e a tarefa de realizá-lo começa na casa, na escola e no trabalho de cada um de nós. Somos todos corresponsáveis pelo bom sucesso ou pelo fracasso nessa missão”, observa Marcos.

Com esse projeto, os alunos do 6º ano B mudaram o todo o espaço da escola e envolveram a equipe educacional e funcional. Implementaram uma horta e, ainda, conscientizaram toda a comunidade escolar da importância de se pensar no futuro do planeta. Logo, como afirma a coordenadora Ana Paula, “a novidade do projeto ‘Terra Viva’ não é um produto, mas um processo inovador nas áreas da educação e da sustentabilidade”.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213