Notícias

Dia do Geógrafo: professor da rede municipal expande sala de aula para ruas de SP e muda vida de estudantes 

Na ‘Aula Pública’, Paulo Magalhães leciona pelas ruas da cidade de São Paulo mostrando espaço geográfico e pontos turísticos do Centro 

Publicado em: 29/05/2021 8h00 | Atualizado em: 29/05/2021
Imagem mostra professor de Geografia dando aula em uma calçada nas ruas de SP. Ele está segurando um mapa aberto em sua frente. Um grupo de estudantes observam o mapa e olham para o professor. Ao fundo um muro amarelo com desenhos de grafite.
Foto: Thiago Reivax

Neste sábado (19), comemora-se o Dia do Geógrafo. Este profissional é responsável por estudar, analisar, pesquisar e compreender a lógica de produção e transformação do espaço do ser humano com a natureza. Um dos docentes que se destacam na rede municipal é Paulo Magalhães, de 56 anos, que com seu projeto “Aula Pública” conseguiu premiações importantes pelo método como ensina e pela mudança de vida que tem proporcionado aos estudantes.

Paulo resolveu se tornar um professor diferente levando os alunos para fora da sala de aula. Ele leciona pelas ruas de São Paulo, principalmente pelos locais onde fica a escola que atua, a EMEF Duque de Caxias, no bairro do Glicério, na zona central da cidade, uma região de vulnerabilidade. “Consigo mostrar para o aluno a história do bairro, o espaço geográfico e o mapa do lugar”. Isso não se torna apenas uma aula de geografia, consequentemente o estudante aprende a gostar, valorizar e a cuidar do bairro onde mora e estuda.

Imagem de um grupo de estudantes com o professor em uma aula de Geografia pelo bairro. Estudantes sentados em uma escadaria, professor à frente conversando com eles, ao fundo, parede com grafites muito coloridos.
Foto: Thiago Reivax

As aulas em espaço aberto, rendem turma cheia e interessada pelas ruas de São Paulo. Inclusive, dois alunos de Paulo foram selecionados pelo Sesc para fazer uma videoreportagem contando a história do bairro do Glicério. “Fico muito orgulhoso com os resultados das aulas”, conta o professor.

O docente também observa que além de passar a valorizar a região, o estudante começa a se sentir respeitado por ser um cidadão pertencente ao bairro. Além das aulas em espaços abertos, na sala de aula os estudantes têm a oportunidade de desenhar os mapas manual e digitalmente.

Imagem do professor com um grupo de estudantes em frente a uma casa. Eles estão em uma aula de Geografia pela cidade de SP.
Foto: Thiago Reivax

Aulas para EJA

Além dos adolescentes do ensino fundamental, Paulo também dá aulas para os alunos da Educação para Jovens e Adultos (EJA), incluindo estudantes de outros países que vêm tentar uma vida melhor no Brasil. Às vezes, a turma reúne pessoas de mais de 40 nacionalidades diferentes que precisam se atualizar sobre a geografia brasileira. O professor enfrenta esse desafio levando os estudantes a conhecer pontos turísticos da cidade como teatros, igrejas e outros locais que são o marco de São Paulo.

Hoje em dia, mesmo com a pandemia, o professor não deixou de lecionar em espaço público. Com a ajuda do professor de história, Wilson Almeida Amaral, ele consegue gravar suas aulas pelas ruas e envia o conteúdo para as plataformas de aprendizado disponíveis. “Este projeto, na medida do possível, tem contribuído para formar líderes, desdobrando-se na vertente do objetivo inicial: compreender e fortalecer o processo de transformação do espaço e sua real ocupação, além de melhorar os índices de aproveitamento escolar.”

A iniciativa rendeu a Paulo alguns prêmios importantes na área da Educação como primeiro lugar na categoria Comunidade de Aprendizagem do Instituto Natura, onde ganhou uma bolsa de estudo pela Universidade de Barcelona; primeiro lugar prêmio Direitos Humanos da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo, entre outros. “Sou apaixonado por Geografia e, pós-pandemia,  continuaremos a vasculhar todos os cantos da cidade com nossos estudantes através do projeto “Aula Pública”. 

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.213