Notícias

Dezembro Migrante contará com lives formativas para educadores

Ações ocorrem nos dias 2 e 7 de dezembro e coincidem com as celebrações do Dia Internacional dos Migrantes 

Publicado em: 29/11/2021 14h43 | Atualizado em: 29/11/2021
Banner Dezembro Migrante

Para celebrar o Dia Internacional dos Migrantes, instituído em 18 de dezembro pela Organização das Nações Unidas (ONU), a Secretaria Municipal de Educação (SME) de São Paulo vai promover, nos dias 2 e 7 de dezembro, uma programação virtual que visa fomentar reflexões e debates sobre o tema das migrações e sobre o acolhimento de bebês, crianças, jovens, adultos e seus familiares na Rede Municipal de Educação.

A programação faz parte do Dezembro Migrante, é promovida pelo Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais (NEER) e será transmitida pelo Canal do Youtube do Núcleo Técnico de Currículo da SME. As transmissões ocorrerão sempre, das 12h30 às 13h30, e contarão com a presença de educadoras, estudantes migrantes e ativistas dos movimentos pelos direitos da população migrante.

Migrantes na RME

Segundo os dados de março de 2021, o número de migrantes matriculados na Rede Municipal de Educação é de 7777 estudantes, entre bebês, crianças, adolescentes e adultos. Há registros de cerca de 100 nacionalidades diferentes, entre elas, a mais representativa é a boliviana, seguida da haitiana, e há também um número significativo de estudantes originários da Venezuela, Angola, Paraguai, Peru, Argentina, Japão, Colômbia e Estados Unidos da América.

Confira a programação:

02/12/2021 (quinta-feira) – 12h30

Live – Projeto Portas Abertas: Português para Imigrantes

Transmissão: 

Participantes:

– Carolinne Mendes está à frente dos Povos Migrantes no NEER da SME. É professora de história desde 2013, doutora e mestra em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), onde ministra cursos de extensão e realiza pesquisas nas áreas de relações raciais e de gênero no Brasil e história e audiovisual.

– Bryan Sempertegui é imigrante boliviano, gestor de políticas públicas e coordenador da Coordenação de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

– Gisele Governatori Silva é graduada em Pedagogia e Artes Visuais, pós-graduada em Práticas Educacionais em Sala de Aula e cursando Psicopedagogia. Atualmente é professora de Educação Infantil pela Prefeitura de São Paulo e ministra as aulas do projeto Portas Abertas: Português para Imigrantes na EMEI Bombeiro José Robson Costa de Araújo.

– Benita Julien St Felix é haitiana. Está no Brasil há 3 anos. É formada como professora pelo CFEF (Centro de Formação pela Escola Fundamental) no Haiti. É aluna do Projeto Portas Abertas: Português para imigrantes e mãe de aluno da EMEI Bombeiro José Robson Costa de Araújo.

– Ishmail Kallon é nascido em Serra Leoa, antes de vir para o Brasil, passou por Cabo Verde. Está no Brasil há 7 anos. Trabalha no ramo de serralheria. É aluno do Projeto Portas Abertas: Português para imigrantes e pai de aluno da EMEI Bombeiro José Robson Costa de Araújo.

– Francisco de Campos Pacheco Neto é diretor da EMEI Bombeiro José Robson desde 2016. Formado em pedagogia pela PUC-SP com Mestrado em Educação pela Faculdade de Educação da USP, atuou em várias entidades de educação popular e da educação de jovens e adultos.

 

07/12/2021 (terça-feira) – 12h30

Práticas pedagógicas: diversidade cultural na sala de aula

Transmissão:

 Participantes

– Tatiana Waldman é mestra e doutora em Direitos Humanos pela Universidade de São Paulo (USP). Atua com os temas de migrações internacionais e direitos humanos com experiência em diferentes instituições. Trabalha como assessora do NEER para a elaboração e implementação das Orientações Pedagógicas: Povos Migrantes.

– Marilene Sales de Melo é especialista em Sociologia da Infância – UFSCar, Literatura Brasileira – Unisant’Anna e Neuroeducação – Unitalo. Atualmente é Coordenadora Pedagógica da EMEI Gabriel Prestes.

– Cintia Mello é mestre em Educação pelo PPGE-UNINOVE, na Linha de Políticas Educacionais e Organização do Trabalho Escolar. Possui graduação em Licenciatura em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006), Especialização em Pedagogia do Esporte Escolar pela Universidade Estadual de Campinas (2008), e Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho (2012). Atualmente é Coordenadora Pedagógica no CEI Fernão Dias.

– Samuel Chaves é geógrafo e educador formado pela Universidade de São Paulo. Pedagogo em formação e professor da Rede Municipal de São Paulo. Coordenador pedagógico da Cooperativa de educadores da Cohab II e militante humanista.

– Jobana Moya é imigrante boliviana, humanista e membro fundadora da Equipe de Base Warmis-Convergência das Culturas, mediadora intercultural, contadora de histórias e artesã. Mãe de Wayra e Fernando Osvaldo.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Crianças e professora de Educação Infantil em sala de aula.
Professora de Educação Infantil sentada no chão da sala com cinco bebês sentados a sua volta brincando.

SME faz nova convocação de aprovados em concurso

Publicado em: 22/09/2022 5h07 - em Secretaria Municipal de Educação

Imagem com o fundo em mosaico colorido em tons de lilás, azul e verde, onde se lê
Imagem com fundo azul, três faixas no canto esquerdo nas cores rosa, azul e verde, no centro está escrito IV EducaPenha.

DRE Penha realiza IV EducaPenha

Publicado em: 21/09/2022 6h59 - em Diretoria Regional de Educação Penha

Fotografia mostra pessoas sentadas em cadeiras de auditório. Elas estão olhando para frente, para o palco, onde há um homem de pé, segurando um microfone, que está falando enquanto olha para uma apresentação de slide, onde se lê: “Será que eu fiz certo?” na cor vermelha. Abaixo contém o texto: “Na dúvida, pergunte, consulte os colegas, os estudantes. Estude, retome a teoria. Refaça, volte ao começo. E faça outra vez. A prática é fundamental para o desenvolvimento, evolução”, que está escrito na cor preta.
1 2 3 1.283