Notícias

‘Cortejo’ ajuda a acolher crianças indígenas e migrantes de CEI

Ação realizada em unidade da DRE Guaianases proporcionou conhecimento e respeito às culturas existentes no espaço

Publicado em: 29/03/2023 16h03 | Atualizado em: 29/03/2023
Quatro mulheres estão de pé posando para foto, elas estão usando saias rodadas com estampas floridas. A mulher da ponta esquerda está usando uma máscara de boi, a que está ao seu lado segura um estandarte com fitas coloridas e o desenho do rosto de um boi.

Com objetivo de acolher as crianças indígenas e migrantes matriculadas no CEI Zacaria Mauro Faccio Gonçalves, da DRE Guaianases, a unidade promoveu o “Cortejo do Boizinho”. As crianças usaram roupas típicas e ainda fizeram um estandarte, tudo seguindo a temática do Boi Bumbá.

As educadoras Renilde Passos, Sônia Rodrigues e Margarida Leandro, dos agrupamentos Mini Grupo II A, B e C, iniciaram a ação. Os pequenos que frequentam a unidade foram apresentados às manifestações culturais como o coco, bumba meu boi e canções indígenas e venezuelanas. 

“O projeto surge com a necessidade de acolher as crianças indígenas e migrantes da Venezuela, dando visibilidade a sua cultura e garantindo o respeito às especificidades de cada indivíduo. Além de garantir os direitos de todas as crianças de conhecer e conviver com as diversidades culturais”, disse Renilde Passos, educadora do CEI.

Também foi utilizado o recurso midiático com projeções, todos os dias, após o café da manhã, eram apresentados vídeos de festividades culturais, destacando importantes personalidades de cada cultura. Ainda, na área externa do CEI acontecia a exposição de objetos como saias, instrumentos tradicionais das culturas, adornos, além de espaços para dançarem e brincadeiras típicas. 

 

Cortejo do Boizinho

Essas culturas também foram exploradas através da literatura, foram apresentados livros e contos, tanto indígenas quanto venezuelanos. “O Boi Bumbá foi o queridinho entre as crianças, eles cantavam o dia todo. Os pais até vieram perguntar onde encontrar a música do Boi, já que as crianças pediam para escutá-la em casa”

As educadoras ainda apresentaram uma peça teatral e fizeram o desfile com o “Cortejo do Boizinho”, que foi adaptado da ação feita pelo grupo Baque CT. Professoras e crianças usaram vestimentas e desfilaram pela unidade carregando o estandarte e dançando músicas típicas.

“Essas ações colaboram para que as interações e experiências envolvendo as tradições, costumes, crenças e valores sejam respeitadas. Também contribui para que as crianças migrantes da Venezuela e de origem indígena sintam-se pertencentes ao espaço escolar, através da representatividade cultural”, conclui a educadora Renilde Passos.

 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Foto de uma roda de contação de história com a professora e os estudantes em ambiente escolar.
Foto de um homem negro sorrindo de braços cruzados na frente de uma lousa com equações matemáticas.

SME divulga resultado da escolha de vagas feitas em formato informatizado

Publicado em: 20/02/2024 4h58 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulher negra mexendo nos lápis e canetas com livros na mesa

Polos da UniCEU estão com inscrições abertas para curso de Pedagogia

Publicado em: 20/02/2024 1h30 - em Secretaria Municipal de Educação

Saúde Oftalmológica

Prefeitura de São Paulo retoma Programa de Avaliação Oftalmológica em estudantes da Rede Municipal

Publicado em: 19/02/2024 5h17 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia da fachada do Cei Bispo Roger Douglas Bird

Prefeitura inaugura creche Bispo Roger Bird na região de Cidade Ademar

Publicado em: 19/02/2024 2h34 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.425