Notícias

CEUs promovem o Dia da Valorização da Cultura Africana nesta quinta-feira

Programação varia em cada um dos 57 CEUs; objetivo é reforçar a importância da cultura africana

Publicado em: 24/05/2023 9h00 | Atualizado em: 24/05/2023
Nas laterais há um desenho abstrato, o centro está branco com o texto "Valorização da cultura africana".

Oficinas de turbante, de máscaras, apresentação de dança, teatro, roda de capoeira, entre outros, estão na programação do “Dia da Valorização da Cultura Africana” promovido pela Secretaria Municipal de Educação por meio da Coordenadoria dos CEUs (COCEU), nos 57 CEUs da cidade, nesta quinta-feira (25). A abertura oficial será no CEU Vila Alpina, às 9h, com a presença de autoridades.

A iniciativa visa comemorar o Dia Mundial da África, celebrado em 25 de maio, além de ampliar o reconhecimento da cultura africana, reforçar sua importância e a conscientização sobre lei que torna obrigatório o ensino da cultura afro-brasileira dentro dos currículos escolares.

A programação varia em cada CEU. No Heliópolis haverá uma contação de história na biblioteca às 9h30; no CEU Casa Blanca está programada uma dança africana com a melhor idade às 9h. Já no CEU Azul da Cor da Mar, um dos destaques será a confecção de bonecas abayomis; no CEU Jaguaré, haverá uma palestra sobre a população negra.

A depender da unidade, as atividades não ocorrem necessariamente somente neste dia 25. Os eventos podem ser conferidos clicando aqui.

O Dia da Valorização da Cultura Africana também será uma espécie de preparação para a Expo Internacional Dia da Consciência Negra, que ocorre em novembro, e está dentro da política pública “São Paulo – Farol de Combate ao Racismo Estrutural”, parceria da Educação com a Secretaria Municipal de Relações Internacionais para estimular o debate e engajar a população no combate ao racismo e desigualdades.

Sobre a data
Marca a luta dos países africanos por sua independência e pela autodeterminação. Em nosso país, convida a sociedade a refletir sobre a importância do continente africano e sua influência na formação da sociedade brasileira, além de promover uma maior compreensão da diversidade cultural e étnica presente em nossa nação.

A importância pedagógica
Para além da comemoração, essas ações são fundamentais para ampliar o ensino da história e cultura africana de forma integrada ao Currículo da Cidade, às Orientações Pedagógicas Povos Afro-brasileiros e à lei 10.639, que acaba de completar 20 anos da sua promulgação. Essas iniciativas visam combater estereótipos, valorizar a ancestralidade africana e promover o respeito à diversidade étnico-racial entre os estudantes, ampliando a luta contra o racismo.

Na rede municipal de educação temos a presença de 898 estudantes migrantes provenientes de 32 diferentes nações africanas. Entre esses, mais de 600 são originários de Angola, representando assim a maior parte desses estudantes.

Uma das unidades com presença significativa de estudantes angolanos é a EMEF Prof. Antônio Duarte de Almeida, localizada na zona leste da cidade, na região de Itaquera. A Unidade organizará um roteiro, em articulação com o Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais, para apresentar os diversos projetos que acontecem ao longo do ano. Neste dia, entre os espectadores estarão presentes integrantes da Secretaria de Educação do município de Conceição do Mato Dentro – MG, que vem desenvolvendo uma parceria com países falantes da língua portuguesa e visa conhecer o trabalho realizado em nossa rede.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.460