Notícias

Cerimônia de entrega do Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal

Confira os dez projetos premiados

Publicado em: 20/09/2017 17h29 | Atualizado em: 04/05/2021

Cerimonia_entrega_Paulo_Freire_Qualidade_Ensino_Municipal_740_x_430.jpg

Uma noite de festa e reconhecimento para educadores e alunos da Rede Municipal de Ensino agitou a Câmara Municipal de São Paulo na última segunda-feira, 18 de setembro. Nesta data, ocorreu a cerimônia de entrega da 12ª edição do Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal.

A iniciativa recebeu a inscrição de 80 projetos desenvolvidos nas escolas municipais de São Paulo, pautados na busca de alternativas, na criatividade e no protagonismo para melhoria do processo de ensino-aprendizagem.

Uma das responsáveis pelo projeto ganhador da Salva de Prata de primeiro lugar, a Diretora Solange de Amorim, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Dr. Sócrates Brasileiro Sampaio de Sousa, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Campo Limpo, conta que o projeto aborda ações que a escola tem desenvolvido para ocupar um terreno subutilizado. Hoje, ele recebe a intervenção da escola e da comunidade, com apresentações culturais e uma horta solidária.

“O projeto ‘Território do povo: ocupar, resistir e construir o nosso Quilombo cultural’ tem como centro o direito à cidade. Nós queremos que aquele território seja mais produtivo pra a comunidade que está em nosso entorno. Era um espaço abandonado e que estamos ressignificando. Poder apresentar isso no Prêmio Paulo Freire fortalece a nossa luta, é um reconhecimento de que estamos no caminho certo, de que lutar pelo direito à cidade é uma luta legítima e que a escola, aliada à comunidade, consegue se fortalecer e pensar não só em qualidade de ensino, de educação, mas também em qualidade de vida para a população”, comemora Solange.

Leno Vidal, da EMEF José de Alcântara Machado Filho, da DRE Butantã, foi o representante do projeto “Eu venho do mundo, raízes Pankararu: um memorial encantado do outro lado do rio”, que ganhou a segunda posição no prêmio. “Estar entre os vencedores é um dos maiores reconhecimentos para mim. A influência de Paulo Freire na minha vida é muito forte e é uma grande honra ser reconhecido neste prêmio, levando a luta da nossa comunidade do Real Parque e da tribo Pankararú, que está em processo de resistência em todo o Brasil devido aos seus direitos de terra, de reconhecimento e fortalecimento de identidade”, conta Leno.

O projeto “Revitalização – matemática e ludicidade: utilizando a arte e a brincadeira como meios de aprendizagem” recebeu menção honrosa no prêmio. Ele esteve sob a responsabilidade de Shirley de Lima Patriota, professora da EMEF Ulysses da Sylveira Guimarães, da DRE Capela do Socorro. “Para nós é um presente muito grande este reconhecimento. Esse não é um projeto pensado somente pelos professores. Existe uma grande participação dos alunos. Nossa escola tem uma dinâmica horizontalizada e nossos alunos percebem isso”, diz Solange.

A mesa solene foi composta pelos membros da Comissão Julgadora do Prêmio Paulo Freire 2017, Vereador Claudio Fonseca e Keila Pereira Francisco, representante da União Municipal de Estudantes Secundaristas (UMES), além do Professor Daniel Carvalho, vencedor das edições 2015 e 2016 do Prêmio Paulo Freire e do Defensor Público Doutor Rafael Pitanga Guedes.

Confira os projetos vencedores do Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal – 2017

1º lugar – EMEF Dr. Sócrates Brasileiro Sampaio de Sousa
Projeto: “Território do povo: ocupar, resistir e construir o nosso Quilombo Cultural”

2º lugar – EMEF José de Alcantara Machado Filho
Projeto: Eu venho do mundo, raizes Pankararu: um memorial encantado do outro lado do rio

3º lugar – EMEBS Anne Sullivan
Projeto: A escola como espaço de luta e de conscientização.


Menções Honrosas

Projeto: É Ovo de quê?
EMEI Dona Maria de Lourdes Coutinho Torres

Projeto: Pais filhos e mestres – uma conexão com o tempo real
CEI Professora Maria da Gloria Freire Lemos

Projeto: Protagonizado Infâncias e exercitando a cidadania através da autoria do jornal Bagunga de Criança.
CEU EMEI Aricanduva

Projeto: Performance – Violência doméstica
EMEF João Ribeiro de Barros

Projeto: Sociedade e Política: você se acomoda com o quê? Você se incomoda com o quê?
CIEJA Clovis Caitano Miquelazzo

Projeto: Baú das descobertas
EMEI Orígenes Lessa

Projeto: matemática e ludicidade: utilizando a arte e a brincadeira como meios de aprendizagem
EMEF Ulysses da Sylveira Guimarães

Clique e acesse o nome de todos os projetos que concorreram ao prêmio.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem em fundo azul escuro com a frase
Imagem mostra professor e alunos em uma escadaria durante aula aberta. Ao fundo, um muro grafitado com palavras e cores

Professor da Rede Municipal é finalista em prêmio internacional de Educação

Publicado em: 20/10/2021 4h59 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de uma professora em momento de aula com estudantes que estão sentadas em suas cadeias. Ao fundo, tem uma lousa verde onde se-lê

SME abre processo seletivo para professores do CIEJA 2022

Publicado em: 20/10/2021 12h36 - em Educação de Jovens e Adultos

Imagem com fundo azul claro no quadrante esquerdo na parte superior segue o texto
Foto de um trem de brinquedo de madeira. A primeira e a última parte são vagões ao centro, uma parte é a letra A em vermelho, outra a letra E em verde e outra a letra L em amarelo é

Academias Estudantis de Letras realizam mostra cultural online

Publicado em: 20/10/2021 8h00 - em Academia Estudantil de Letras

1 2 3 4 1.201