Notícias

Bienal: onde as diferenças se encontram

Matéria produzida pela Imprensa Jovem do Zaca (EMEF Mauro Faccio Gonçalves – Zacaria)

Publicado em: 14/09/2018 18h20 | Atualizado em: 30/11/2020

vaqueiro_740x430.jpg
A diversidade se encontrou nos corredores da Bienal. Os livros, os estandes, jovens de todas as idades, os escritores, a tecnologia… até um vaqueiro estava lá…

Um grupo de garotas respondeu que estavam gostando da Bienal, uma delas estava indo pela primeira vez. Ainda estavam indecisas sobre o que comprariam, mas estavam curtindo o evento.

Muito conteúdo, muito espaço, até mesmo um mini estúdio reservado para a Imprensa Jovem realizar suas entrevistas.

Um dos entrevistados foi o Chico Neto Vaqueiro (Ceará), que estava na bienal para divulgar um pouco da cultura do vaqueiro e da literatura de cordel. Ele explicou a importância do cordel e disse que no Ceará, esse tema está na sala de aula. Também falou sobre as vestimentas de vaqueiro, que são feitas de couro de boi.

Conversamos com Martha Ricas, escritora da trilogia Querobins. Ela contou que, primeiro como leitora e depois como autora, sempre está na bienal. Neste ano, ela estava divulgando o livro “A Rebelião da Luz” e chamou a atenção para a importância da presença dos jovens das escolas.

No estande dos professores da Apeoesp a conversa foi com João Gomes de Sá. Nesse estande era possível encontrar vários escritores e poetas professores. “A bienal é este mundo maravilhoso e fantástico. Todo tipo de manifestação literária você encontra aqui na bienal. É muito importante para os jovens que buscam esta literatura. A leitura é o caminho”, disse João.

O Menino Maluquinho corria pelos corredores, com um musical que divertia a todos que estavam ao seu redor. O interessante é que os atores interagiram com tudo e com todos, desde prateleiras de livros, estandes e os visitantes.

grupo_zaca740x430.jpg

No estande da prefeitura aconteceu a apresentação dos alunos do 3º ano B da EMEF Mauro Faccio Gonçalves – Zacaria. Na apresentação declamaram a música “Mulheres Negras” da cantora Yzalú, com um forte grito “Mas não podem arrancar o orgulho da nossa pele NEGRA”.

Já na Arena Bic estavam os youtubers Camila Piva, irmãos Santina, Luluca e a atriz mirim Sienna Belle, debatendo sobre o assunto “Quero ser Youtuber”. Eles falaram de suas inspirações, de quando seus canais começaram a fazer sucesso e a partir de que momento eles resolveram entrar no “ramo”.

Também tinha o espaço da Microsoft com a Sala de Aula de 2030. Um espaço com muita tecnologia e interação para os participantes. Será que as salas de aulas serão daquele jeito?

Clique aqui para ver as fotos

A Bienal é assim, muitos jovens e escritores antenados na leitura e nos livros.

Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca

blogandonozaca.blogspot.com

DRE Campo Limpo

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de um bebê e uma professora.

Resultados da prova discursiva e classificação prévia de concurso para ATE e PEI são divulgados

Publicado em: 12/04/2024 9h37 - em Secretaria Municipal de Educação

fotografia mostra parte de um rosto feminino com foco na boca em movimento de fala

SME oferece curso voltado à saúde vocal para os educadores da Rede Municipal

Publicado em: 11/04/2024 5h25 - em Secretaria Municipal de Educação

Professora Lívia e várias crianças andando de motoca na Praça da república.
Alunos de Dança Cigana do CEU Formosa posam para foto

CEU Formosa promove aulas gratuitas de dança cigana para comunidade

Publicado em: 11/04/2024 4h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Alunas do CEU Parelheiros participam de aula de Afromix. No palco as professoras conduzem a aula.

CEUs oferecem aulas de dança do Afromix em sua programação

Publicado em: 11/04/2024 11h51 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 1.439