Notícias

Biblioteca do CEU Parelheiros promove palestra do escritor indígena Olívio Jekupé

Evento compõe o projeto “Para Quem Você Faria o Prefácio?” e também contou com a presença do cantor Kunumi MC, filho do escritor

Publicado em: 24/06/2016 11h29 | Atualizado em: 30/11/2020

Biblioteca CEU Parelheiros_Olivio Jekupe2_740x430.JPG

A Biblioteca Carolina Maria de Jesus, localizada no Centro Educacional Unificado (CEU) Parelheiros, promoveu no dia 17 de junho uma palestra do escritor indígena Olívio Jekupé. O evento, que também contou com uma apresentação do filho do autor, Kunumi MC, faz parte do projeto “Para Quem Você Faria o Prefácio?” e é resultado de uma parceira entre  Biblioteca, a Gestão do CEU e as unidades escolares que existem no espaço. O objetivo é levar autores para conversar com crianças e jovens da comunidade.

Morador da Aldeia Krukutu, Olívio Jekupé começou a escrever em 1984, quando tinha 15 anos. Hoje, com 47, é autor de quinze livros. Entre as obras publicadas estão “Larandu, o cão falante”, “O Saci Verdadeiro”, Verá – O Contador de Histórias” e “A Mulher Que Virou Urutal”, que fez em parceira com sua esposa, Maria Kerexu. O escritor também é conhecido pelas palestras e cursos que ministra.

Realizado na manhã do dia 17 de junho, a palestra de Olívio Jekupé teve como plateia alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Manoel Vieira de Queiroz Filho. Em sua fala, o autor ressaltou a importância de se conhecer a literatura indígena. Segundo ele, existem atualmente 50 escritores indígenas no Brasil, porém, pouca gente os conhece. “É por meio desses livros que as pessoas podem saber mais sobre a nossa cultura e, assim, valorizá-la. Quando conhecemos a cultura do outro, passamos a respeitá-la”, argumentou Olívio.

Segundo o autor, ainda há muito preconceito contra os índios e questionamentos sobre a qualidade dos materiais culturais produzidos por eles. “Muitas pessoas perguntam se os livros são meus mesmo. Se eu escrevo sozinho. As pessoas ainda têm aquela imagem do índio selvagem. O índio antes era contador de histórias, porque não sabia escrever, não existiam escolas nas aldeias. Hoje, esse cenário é diferente”, completou.

Além de Olívio, o evento também contou com a presença do filho do autor e cantor de rap Werá Jekupé, mais conhecido como Kunumi MC. As crianças, que estavam sentadas, levantaram para escutar os versos musicais do jovem índio. As letras abordam a causa indígena e, principalmente, a questão da demarcação de terras.

Após a apresentação, Kunumi respondeu perguntas feitas pelos jovens e disse ter Sabotage e Mano Brown como suas principais influências. O jovem também voltou a destacar a importância da produção cultural indígena. “Muitas pessoas dizem que perdi minha cultura porque canto rap, mas é justamente o contrário. Faço rap porque quero transmitir minha cultura e fazer com que ela seja conhecida cada vez mais”, ressaltou o rapper.

Confira a galeria de fotos do evento.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Foto das pessoas presentes na cerimônia de posse do grêmio da EMEBS

EMEBS Anne Sullivan realiza evento para posse do Grêmio Estudantil

Publicado em: 01/06/2023 4h51 - em Diretoria Regional de Educação Santo Amaro

Fotografia de um espaço com cadeiras enfileiradas, elas estão com capas pretas e com bandeiras de países africanos colados. A frente há um painel com o desenho de uma pessoa negra e o texto

EMEF recebe visita de grupo de africanos para discutir cultura e desafios migratórios

Publicado em: 01/06/2023 3h47 - em Secretaria Municipal de Educação

Cartaz Recreio Julho 2023
Fotografia de uma quadra coberta.

Prefeitura de SP entrega mais duas coberturas de quadras poliesportivas em escolas da Rede Municipal

Publicado em: 31/05/2023 1h32 - em Diretoria Regional de Educação Ipiranga

Imagem com fundo de lego com o texto

1º Prêmio Braille Bricks Brasil da Fundação Dorina Nowill recebe inscrições de educadores 

Publicado em: 30/05/2023 5h34 - em Diretoria Regional de Educação Butantã

1 2 3 1.348