Notícias

Alunos surdos da EMEF Candida Dora Pino Pretini produzem curta-metragem

Trabalho prevê ensinar alunos a contarem suas histórias em vídeo, reforçando a importância da inclusão

Publicado em: 29/11/2022 16h41 | Atualizado em: 01/12/2022
Estudantes surdos fazem filmagens utilizando câmera filmadora - Cinema

Estudantes fazem filmagens utilizando câmera filmadora – Crédito da foto: Nelson Kao

Os 28 alunos surdos do Ensino Fundamental II da EMEF Candida Dora Pino Pretini, CEU São Rafael, participam do projeto Surdos Fazem Cinema. O objetivo é ensiná-los a contarem sua história de forma cinematográfica e profissional representando a importância da inclusão da comunidade surda em estar na frente e atrás das câmeras.

O projeto Surdos Fazem Cinema foi idealizado pelo diretor de cinema Ricardo Garcia, e em parceria com a professora bilíngue Kátia Cristina, representando a unidade escolar. Juntos, eles enxergaram uma oportunidade no fortalecimento da aprendizagem desses alunos surdos da escola em todas as disciplinas, principalmente na língua portuguesa.

“Em nossa escola, trabalhamos com uma inclusão efetiva, onde oportunizamos aos nossos alunos surdos a recuperação das aprendizagens aliada à arte e cultura, com cinema, música (vibrações) e danças, deixando o aprendizado da língua portuguesa mais rico e leve”, afirma a professora Kátia Cristina.

Segundo ela, o projeto “Surdos Fazem Cinema” permite desenvolver com qualidade não só a gravação do curta metragem, mas toda a produção, pois são os alunos surdos que escreveram roteiro, as falas das personagens, montam o cenário, gravam e editam. “Tenho muito orgulho em fazer parte desse projeto, a família Candida Dora se empenha diariamente na luta da real inclusão dos nossos alunos surdos”, diz Kátia.

Estudantes surdos fazem filmagens utilizando câmera filmadora - Cinema

Estudante manuseando câmera filmadora. Crédito da foto: Nelson Kao

As aulas tiveram início em maio e vão até o final de novembro, quando os alunos vão exibir os projetos finais produzidos por eles ao público. Serão 4 curtas-metragens, dois já foram produzidos e conta a história de um jogador de futebol que quer ficar famoso, mas não sabe jogar. O outro é sobre uma bailarina que deseja ganhar um concurso de dança, mas o nervosismo em impressionar o crush a atrapalha. Os outros 2 curtas-metragens estão em processo de produção.

O projeto Surdos Fazem Cinema terá a duração de 6 meses, cada aula tem em torno de 1h30min no horário de contraturno e são ministradas uma vez por semana. A aula conta com uma professora bilíngue intérprete da unidade escolar e também com uma intérprete do projeto.

Surdos Fazem Cinema

O Projeto Surdos Fazem Cinema surgiu após a realização do curta-metragem “Amei Te Ver”, que contou com um ator surdo e uma atriz cega, a partir disso, o diretor de cinema se sensibilizou e observou a necessidade de inclusão dessa comunidade à frente e atrás das câmeras e em trabalhos artísticos.

“A luta da comunidade surda é histórica, mas as conquistas mais importantes para a sua inclusão na sociedade são recentes, e um longo caminho ainda precisa ser percorrido. Precisamos urgentemente combater o preconceito e o capacitismo presentes no nosso modo de agir socialmente, na nossa linguagem, e nas oportunidades que são oferecidas a essa comunidade. Em meio às várias pautas identitárias que encontramos atualmente, essa ainda costuma estar em segundo plano”, disse o diretor Ricardo Garcia, que já ganhou prêmios de melhor roteiro em festivais.

Grupo de estudantes fazem filmagens utilizando câmera filmadora

Estudantes fazem filmagens utilizando câmera filmadora – Crédito da foto: Nelson Kao

Com a presença de convidados da comunidade surda e influencers, haverá a exibição dos filmes e mais roda conversa com os realizadores do projeto no Centro Cultural Vergueiro, nos dias 3 e 4 de dezembro, às 15h e, no dia 9 de dezembro, às 9h, no Spcine do CEU São Rafael.

Endereços:

Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo – SP, 01504-000

Spcine do CEU São Rafael
Jardim Rio Claro Ceu São Rafael – Rua Cinira Polônio No – 100, São Paulo – SP, 08395-320

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de grupo de jovens em participação de uma reunião

SME incentiva que estudantes, familiares e profissionais façam parte das instâncias de participação

Publicado em: 27/02/2024 12h36 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de cinco estudantes com a camiseta laranja do Imprensa Jovem. Três estudantes estão sentados em bancos altos em frente a uma estante de livros e a menina que está no meio segura um microfone e um celular. Todos olham para o celular. Em primeiro plano, de costas para o ângulo da fotografia, um menino manuseia o tripé em que está a câmera e o celular, atrás de sua camiseta laranja está escrito em preto Imprensa Jovem. Em frente a ele, e também de costas para o ângulo da foto, há mais uma estudante.
Design Sem Nome (1)

DRE Guaianases promove reunião de organização

Publicado em: 22/02/2024 4h37 - em Diretoria Regional de Educação Guaianases

Imagem dividida em 3 retângulos, cada um com imagens que fazem alusão à símbolos indígenas
Foto de um adulto, com camiseta do Fab Lab, escrevendo em uma lousa branca, crianças acompanhando , tanto em pé, ao lado da lousa, como sentados.

Rede Fab Lab Livre SP abre agenda de oficinas para estudantes e professores da Rede Municipal

Publicado em: 22/02/2024 11h30 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 1.427