Notícias

Aluno de 13 anos da Academia Estudantil de Letras publica livro de poesias autorais

Marcos Vieira, da EMEF Benedito Calixto, se destaca na produção de poemas em que fala sobre suas indignações e alegrias 

Publicado em: 17/08/2021 16h23 | Atualizado em: 17/08/2021

 

Com apenas 13 anos, o estudante Marcos Vieira, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Benedito Calixto, já é um destaque na área da poesia. O garoto que mora no bairro José Bonifácio, no extremo leste de São Paulo, já foi vencedor de concursos e em 2021 foi convidado a lançar o seu próprio livro com textos autorais. 

A sua trajetória na literatura foi iniciada por incentivo de uma das professoras de sua escola, a Tatiane Cândido, que atua na Sala de Leitura e no Projeto Academia Estudantil de Letras (AEL). Para ela, Marcos já era uma criança muito ativa, incluí-lo nas atividades da Academia Estudantil de Letras foi uma estratégia para direcionar positivamente a sua energia criativa.

“Ele é um estudante super participativo. Deu muito trabalho de comportamento até o 6º ano, mas depois de muitas conversas assumiu um papel responsável e de protagonista de uma brilhante história que não vai parar mais”, conta orgulhosa a Prô Tati, como é chamada pelos alunos da EMEF.

Estudante da AEL Marcos Vieira
Apresentação da peça Carolinas

A AEL é um projeto em que cada estudante se torna amigo literário e representante de um escritor com grande reconhecimento. Durante as atividades semanais, fazem pesquisas e realizam seminários sobre o seu escritor. Em sua academia, Marcos passou a representar a cadeira número um, que é dedicada a Maurício de Sousa, famoso por ser o criador da Turma da Mônica. 

Poesia

Apesar de se interessar e ser um especialista sobre seu amigo literário, Maurício de Sousa, é na poesia que Marcos mais se destaca. A trajetória do garoto na literatura iniciou em 2018, quando começou a participar do tradicional concurso de declamação de poesias que acontece anualmente em sua escola. 

A professora conta que nos concursos as crianças e adolescentes costumam declamar poesias de outros autores para criarem seus repertórios e afinidade com o gênero. Em sua primeira participação, Marcos já surpreendeu os jurados trazendo poesias longas e principalmente de cunho político, social e religioso. “Estávamos acostumados com Vinícius de Moraes, Cecília Meireles e seus contemporâneos. Aí chega o Marcos rasgando o verbo com poemas periféricos recitados no estilo de slam”, enfatiza Tatiana.

Por dois anos consecutivos o garoto foi campeão. Em 2018, chegou à final com a poesia “A Canção do Africano”, de Castro Alves. Na ocasião, a obra de 1863 ganhou nova roupagem com a entonação e o ritmo empregado por ele na declamação. Em 2019, apresentou o texto do poeta, slammer e também morador do extremo leste da capital, Cleyton Mendes, “Contra indicação”. O poema tem duração de cerca de três minutos sendo declamado e foi todo decorado pelo jovem. 

Imersão na escrita

Nesse processo de imersão na poesia, Marcos também passou a dedicar-se à escrita. Em 2020, já no 7º ano, pode participar de concursos de poesia autoral e conquistou o primeiro lugar novamente. Ele apresentou “Enfim, a hipocrisia” (assista), em que discorre sobre o racismo estrutural presente no dia a dia da sociedade. Aos poucos, passou a produzir com mais assiduidade e já declamou em eventos da Academia Estudantil de Letras e em competições de slams, entre eles, o Ecos de Durban e o Interescolar, promovido pelo Slam da Guilhermina.

Devido ao seu destaque na escola e nas apresentações, foi convidado por uma editora para publicar seu próprio livro – “Só Deus perdoa”, lançado no início de 2021. A publicação tem 30 poesias que escreveu com temas variados, como política, racismo, felicidade e suas minhas indignações. O garoto conta que antes do convite já falava em escrever o livro. “Tudo começou com uma brincadeira, em uma conversa no whatsapp. Uma amiga falou que eu tinha que escrever um livro e falei que já tinha poesias suficientes. A partir daí, percebi que isso poderia se realizar e comecei organizar e conversar com professores e colegas. Capa, prefácio e orelha foram feitos com o apoio de pessoas da escola”, completa.

Influenza 840x470 (1)
Marcos Vieira e seu livro

“Ele é muito empolgado e tem uma visão política e social que poucos adultos possuem. O assunto político do momento vira fermento para o seu bolo de poesia. Toda sua crítica e revolta vira verso, e sempre ou na maior parte das vezes, de forma irônica e sarcástica. Ele é o aluno que põe fogo na escola sorrindo, que encabeça a bagunça, que sempre estará no meio do vendaval, mas quando pega uma caneta ou um microfone é só para brilhar”, conta emocionada a professora Tatiana.

Inspirações

Além de Clayton Mendes, o garoto diz que alguns dos poetas periféricos e slammers em quem se inspira são: Tawane Theodoro, Jessica Campos, Luz Ribeiro, Daniel GTR e Lucas Coka. Para o jovem poeta escrever é a forma em que ele consegue extravasar o que não sabe falar de forma natural. “A poesia marginal trata de questões das pessoas que estão às margens da sociedade, e é onde a gente tá, né?”.

Marcos reconhece o incentivo dos seus professores e diz que almeja se formar em jornalismo ou pedagogia. “Acredito que nessas profissões poderei passar parte do conhecimento que venho construindo através da literatura. Além disso, já estou pensando em meu segundo livro, que dessa vez deve ser de crônicas.”

Boletim da Educação Municipal

Marcos Vieira foi destaque da edição dedicada aos estudantes do Boletim da Educação Municipal publicado em 13 de agosto de 2021. Assista ao vídeo:

 

 

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Imagem mostra professor e alunos em uma escadaria durante aula aberta. Ao fundo, um muro grafitado com palavras e cores

Professor da Rede Municipal é finalista em prêmio internacional de Educação

Publicado em: 20/10/2021 4h59 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de uma professora em momento de aula com estudantes que estão sentadas em suas cadeias. Ao fundo, tem uma lousa verde onde se-lê

SME abre processo seletivo para professores do CIEJA 2022

Publicado em: 20/10/2021 12h36 - em Educação de Jovens e Adultos

Imagem com fundo azul claro no quadrante esquerdo na parte superior segue o texto
Foto de um trem de brinquedo de madeira. A primeira e a última parte são vagões ao centro, uma parte é a letra A em vermelho, outra a letra E em verde e outra a letra L em amarelo é

Academias Estudantis de Letras realizam mostra cultural online

Publicado em: 20/10/2021 8h00 - em Academia Estudantil de Letras

Imagem de um braço e uma mão segurando uma vacina para aplicar.

SME participa da Campanha Municipal de Multivacinação

Publicado em: 19/10/2021 2h42 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 1.200