Notícias

AEL Walcyr Carrasco participa de lançamento de livro na Casa das Rosas

Escritora Cláudia Canto convida estudantes de Cidade Tiradentes para apresentação no evento de lançamento de seu quinto livro.

Publicado em: 23/02/2018 17h48 | Atualizado em: 30/11/2020

destaque 2.jpg

Na quarta, 21 de fevereiro, estudantes da Academia Estudantil de Letras (AEL) Walcyr Carrasco, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professor Antônio D’Avila, saíram do bairro Cidade Tiradentes, extremo leste da capital, e foram até a Casa das Rosas, na Avenida Paulista, para recitar poesias da escritora e jornalista Cláudia Canto na ocasião do lançamento do seu quinto livro, “Riqueza Ignorada – a grande descoberta”.

Depois de um percurso médio de 36 quilômetros, os 15 estudantes acadêmicos fizeram a apresentação de trechos do livro “Cidade Tiradentes – De menina a mulher”. A obra de Canto narra, em primeira pessoa e como mulher negra, o desenvolvimento do bairro Cidade Tiradentes, que possui o maior complexo habitacional da América Latina, com cerca de 40 mil unidades habitacionais, e também é o bairro onde a maior parte destes estudantes vive. Ao final, os adolescentes também recitaram trecho do livro que acabara de ser lançado.

O convite para a participação no lançamento surgiu do fato dos estudantes terem contato com a escritora. Eles já a encontraram pessoalmente na escola e conhecem seus livros. A estudante Rebeka Custódio de Oliveira, 14 anos, inclusive escolheu Cláudia como sua amiga literária na AEL Walcyr Carrasco.

“A professora Marcia me apresentou a literatura da Cláudia e eu me apaixonei. Ela é uma mulher forte e me dá força porque saiu do mesmo lugar que eu moro. Ela me mostra o quanto é possível sair de um lugar pobre – da periferia – e conquistar o mundo. Muitas pessoas olham dentro dos seus olhos e dizem: “você não vai conseguir”. Ela me mostra [a partir de seus livros] que é preciso ter força. E quando eu preciso de força eu simplesmente leio um pouco do que ela escreve”, conta Rebeka.

Confira o vídeo com o depoimento de Rebeka:

  

Com orgulho, Marcia Dias, Professora Orientadora de Sala de Leitura (POSL) e Orientadora de Leitura do Projeto AEL na EMEF Professor Antonio D’Ávila, aborda a oportunidade de estar com os estudantes que orienta na Casa das Rosas. “Eu acredito na literatura como libertadora e quando a gente acredita nisso, ela atravessa cidades e países. A literatura marginal tem que estar presente no cotidiano destes estudantes, pois é a partir dela que, na maioria das vezes, eles se apaixonam pela leitura”, enfatiza a professora.

Para Matheus Soares Rodrigues, ir até a Casa das Rosas para o lançamento do livro e poder participar da apresentação são motivos de uma grande felicidade. “A literatura pra mim é tudo. Ela liberta. Quando estou triste, ela me alegra”, diz Matheus. O garoto de 12 anos tem como amigo literário o escritor inglês William Shakespeare e diz que entre os seus livros favoritos estão “O Mercador de Veneza” e “Romeu e Julieta”.

A AEL Walcyr Carrasco foi fundada em 2016 e é formada por 50 estudantes acadêmicos. Além de Cláudia Canto, escritores como Cecilia Meireles, Raquel de Queiroz, Júlio Verne, Clarice Lispector, entre outros, são amigos literários dos estudantes.

Sobre a autora – Cláudia Canto nasceu em São Miguel Paulista, extremo leste de São Paulo, e foi morar em Cidade Tiradentes quando sua família conquistou uma casa no Conjunto Habitacional. Ela conta que, apesar da vida simples e difícil, com muito estudo, leitura e com a ajuda de muitas pessoas generosas que conhece, já esteve na Inglaterra, Escócia, França, Alemanha, Espanha e Portugal.

“Hoje eu consigo adentrar os lugares mais expressivos e ricos porque eu abri a minha mente para a minha história e experiência de vida. É isso que estamos querendo fazer com esses alunos aqui na Casa das Rosas. Abrir a mente dessa criançada e mostrar o quanto eles são ricos na sua plenitude mesmo, para mostrar que a comunidade deles, a Cidade Tiradentes, tem riquezas que eles não enxergam”, enfatiza a escritora.

Claudia diz que há as pessoas ricas e as endinheiradas. Para ela, os ricos, em sua plenitude, são aquelas pessoas que compartilham as suas riquezas, enquanto os endinheirados ela diz não fazer questão de conhecer. “Hoje eu tenho muito orgulho de falar que sou rara, rica e milionária e só descobri isso com os meus quarenta anos. Eu não quero que essas crianças demorem tanto!”, completa a escritora.

Acesse a galeria de fotos.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Cowparede - fotografia de esculturas de vacas pintadas por artistas

CEU Paraisópolis recebe exposição CowParade

Publicado em: 25/11/2022 1h01 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de grupo de estudante tocando instrumentos de percussão

EMEF Imperatriz Leopoldina forma ritmistas com ‘batucada’

Publicado em: 25/11/2022 10h00 - em Secretaria Municipal de Educação

Capa do Álbum de Mancala Awelé feito por um estudantes.

Confira o resultado do concurso “Meu Álbum de Mancala Awelé”

Publicado em: 24/11/2022 11h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Viii Jornada Pedagógica
Foto posada com os participantes do Slam da DRE Santo Amaro

5º edição do Slam Nossa Voz reúne professores e estudantes na zona sul de São Paulo

Publicado em: 23/11/2022 3h08 - em Diretoria Regional de Educação Santo Amaro

1 2 3 1.298