Notícias

A escola como espaço de luta na EMEBS Anne Sullivan

Projeto busca auxiliar os alunos no processo de sensibilização e reconhecimento de pertencimento étnico-racial

Publicado em: 25/04/2017 17h09 | Atualizado em: 30/11/2020

A Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBS) Anne Sullivan realizou nos primeiros meses de 2017 o projeto “Paulo Freire e a educação de jovens e adultos surdos: a escola como espaço de luta”. O objetivo do projeto é valorizar as representações positivas de identidades raciais, articulando esta discussão com a surdez.

Participaram do projeto as três turmas de Ensino Fundamental II do período noturno, que segundo a professora Viviane Marques Miranda, são as mais diversas da escola. “São compostas por jovens e adultas/os surdas/os, havendo também estudantes trabalhadoras/es, mães, pais; com baixo nível de alfabetismo, múltipla deficiência, histórico de aquisição lingüística tardia e evasão escolar”, conta.

Com base na obra do escritor Paulo Freire, a sensibilização inicial para a maioria das atividades realizadas apoiou-se no filme “Estrelas Além do Tempo” (2017), que viabilizou discussões sobre relações étnico-raciais e de gênero.

Com o objetivo de preparar os alunos para o exercício da cidadania, foram organizadas atividades como o debate das condições sociais e históricas das personagens do filme, leitura de matérias jornalísticas, o estudo das fronteiras dos países onde estava localizada a obra e até assuntos referentes ao dia-a-dia, como a construção do currículo e novas profissões.

As avaliações das atividades ocorreram por meio dos círculos de cultura mediados pela instrutora Maria Elisabeth Silva e pelos professores das disciplinas de artes, ciências, LIBRAS, matemática e português. A análise mostrou as baixas expectativas que os estudantes têm em relação a perspectivas profissionais e escolares. “Quisemos que nossos estudantes pudessem se perceber como estrelas que lutam para brilhar nesse árduo processo de conscientização”, explica Viviane.

O projeto ainda prevê a produção de um documentário relatando as histórias dos (as) estudantes sobre suas experiências no mundo do trabalho.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de duas mulheres na frente de um grupo de crianças contando histórias infantis

Narrativas de Refúgio é tema de apresentação que ocorre em 10 CEUs da capital

Publicado em: 23/05/2022 11h37 - em Secretaria Municipal de Educação

Estudante está olhando pelo telescópio.

Estudantes da EMEF Paulo Duarte estão ‘De olho no Céu’

Publicado em: 20/05/2022 4h54 - em Secretaria Municipal de Educação

Logotipo do Parlamento Jovem

Estudantes do 6º ao 9º do Ensino Fundamental podem se inscrever para o Parlamento Jovem 2022

Publicado em: 20/05/2022 1h04 - em Secretaria Municipal de Educação

Fotografia de uma estudante da Educação de Jovens e Adultos. Ela possui cabelos grisalhos, usa óculos e máscara de proteção individual. Ela está sentada atrás da sua carteira escolar e sobre a mesa tem seu material escolar.

Matrículas abertas para a Educação de Jovens e Adultos

Publicado em: 20/05/2022 8h00 - em Educação de Jovens e Adultos

Fotografia de uma réplica de uma pirâmide, mostrando um cartaz e um quadro.
1 2 3 1.239