Notícias

A Arte como Prática Social

Alunos e professor da zona leste publicarão segundo volume de livro de poesias

Publicado em: 08/08/2017 15h46 | Atualizado em: 30/11/2020

a_arte_como_pratica_social_740_x_430.jpg

Com o sucesso do livro Entre versos controversos, publicação lançada na Bienal do livro de 2014 e que reúne as experiências do projeto e as produções dos alunos do ciclo autoral, os estudantes e o professor Daniel Carvalho de Almeida, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professor Aurélio Arrobas Martins, da Diretoria Regional de Educação (DRE) Itaquera, região leste da cidade, já estão produzindo o volume II do livro Entre versos controversos, que será publicado neste ano de 2015.

No primeiro semestre deste ano, professor e alunos fizeram um curta-metragem sobre o projeto “A arte como prática social”, que é a continuidade do projeto do ano passado e tema do próximo livro, explicando-o e mostrando a relação da arte com a intervenção social, a fim de contribuir com a concepção do Trabalho Colaborativo de Autoria (TCA).

Segundo Daniel, a intenção do vídeo é incentivar os demais professores a acreditarem no potencial dos alunos e, também, valorizar a arte produzida nas escolas públicas localizadas nas periferias de São Paulo. A meta do Professor Daniel Carvalho, com a publicação das duas obras literárias no gênero poema, é fundar uma Academia Estudantil de Letras na unidade educacional.

O projeto “A Arte como prática social” é voltado à escrita literária e a apresentações musicais, por meio de eventos como saraus, jornadas estudantis e ações nas redes sociais. “O objetivo é fazer com que o educando, valendo-se de suas produções artísticas, participe de forma mais efetiva da sociedade na qual está inserido, seja criando formas de expressão cultural ou intervindo socialmente, ou seja, que ele aprenda a usar de sua arte para apreensão e mudança de sua própria realidade”, ressalta Daniel Carvalho.

Ainda segundo Daniel, o projeto neste ano conta com a participação de ex-alunos, com a finalidade de orientar os mais novos no momento da escolha de um poema cujo teor tenha relação com o tema debatido em aula. “Geralmente, os autores escolhidos pelos alunos são Carlos Drummond, Brecht, Manoel Bandeira, Dostoiévski e Manoel de Barros”, conta o professor.

As aulas ocorrem no contraturno, às quartas-feiras, de forma livre, dialógica e informal.

Assista ao vídeo sobre o projeto clicando aqui.

Notícias Mais Recentes

Relacionadas

Fotografia de uma mão fazendo o sinal de libras seguida da palavra LIBRAS

SME divulga o resultado da etapa de análise documental para contratação de apoio em Libras

Publicado em: 18/01/2023 11h52 - em Secretaria Municipal de Educação

Curso Especialização Tecnologia da InformaçãoUfabc

Especialização em Tecnologias e Sistemas de Informação é oferecida em quatro polos da Rede UniCEU

Publicado em: 17/01/2023 12h59 - em Secretaria Municipal de Educação

Foto de crianças da Emebs Lucie Bray fazendo pintura em plástico transparente. Uma professora os auxilia

SME abre cadastro de professores para atuar nas EMEBS, de ensino para surdos

Publicado em: 17/01/2023 10h47 - em Secretaria Municipal de Educação

Estágio Butanta

DRE Butantã promove Mutirão do Estágio nesta segunda (16)

Publicado em: 13/01/2023 4h04 - em Secretaria Municipal de Educação

Mulher sentada à mesa de trabalho manuseando folhas. Sobre a mesa diversos materiais de escritório. Ao fundo, portas de armários e uma janela.

SME convoca mais ATEs aprovados em concurso

Publicado em: 13/01/2023 3h01 - em Secretaria Municipal de Educação

1 2 3 4 5 1.310