Notícias

10º Prêmio Educação em Direitos Humanos está com inscrições abertas

Premiação total é de R$ 85 mil para projetos apresentados por unidades educacionais, CEUS, educadores, estudantes e grêmios estudantis; prazo vai até 24 de agosto

Publicado em: 14/08/2023 16h58 | Atualizado em: 14/08/2023
Imagem com borda triangular nas cores lilás, verde, azul e vermelho. No centro está escrito "10° Prêmio Municipal Educação em Direitos Humanos da Cidade de São Paulo".

A 10º edição do Prêmio Educação em Direitos Humanos, promovido por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e a Secretaria Municipal de Educação, está com inscrições abertas até o dia 24 de agosto.

A premiação engloba cinco categorias: 1 – Unidades Educacionais; 2 – Centros Educacionais Unificados (CEU); 3 -Educadores; 4 -Estudantes e 5 – Grêmios Estudantis.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio do formulário https://forms.office.com/r/w4f7s9mFeu. Os projetos desenvolvidos nos anos de 2022 e 2023 podem ser inscritos em apenas uma das cinco categorias.

Desde o ano passado, quando foram incluídos os Centros de Ensino Unificado (CEUs) entre as categorias concorrentes, e a forma de premiação deixou de ser do 1º ao 3º lugar, para até três projetos por categoria.

A premiação total concedida aos projetos aumentou para R$ 80 mil por edição. Serão premiados, de maneira não hierárquica, até 3 projetos por categoria, sendo que nas categorias 01 (Unidades Educacionais) e Categoria 02 (Centros Educacionais Unificados) o valor da premiação será de R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais). Já os projetos selecionados nas categorias 03 (Educadores); 04 (Estudantes) e 05 (Grêmios Estudantis) receberão o valor correspondente a R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais).

Histórico

O Prêmio Educação em Direitos Humanos, iniciado em 2013, chega neste ano à sua décima edição, com o objetivo de dar mais visibilidade às iniciativas de estímulo aos direitos humanos e à cidadania.

“Em dez anos de prêmio, a gente nota que ele está cada vez mais consolidado e é exatamente isso que nós pretendemos. Que as pessoas tomem mais conhecimento das iniciativas da comunidade escolar de modo a permitir que ela continue desenvolvendo os seus projetos. O Prêmio Educação em Direitos Humanos existe para dar visibilidade aos projetos e para que eles continuem sendo desenvolvidos”, afirma Renata Mie Garabedian, coordenadora do Departamento de Educação em Direitos Humanos (EDH).

Garabedian se refere ainda à grande quantidade de projetos inscritos que aumenta a cada edição do prêmio. Atualmente, o banco de dados criado a partir das sucessivas edições é composto por 800 projetos, dos quais 104 foram premiados. Este acervo permite à administração pública identificar as questões levantadas pela rede municipal de ensino no tocante aos direitos humanos e a integração dos currículos escolares com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O secretário de Educação, Fernando Padula, reforçou que esta é mais uma iniciativa que joga luz ao tema dos direitos humanos. “A premiação serve de incentivo e inspiração para que novos projetos sejam criados e impactem cada vez mais estudantes, famílias e toda a comunidade escolar.”

 

Mais informações sobre o Prêmio Educação em Direitos Humanos podem ser consultadas no edital da 10ª edição.

Saiba quais foram os projetos premiados na edição de 2022.

Notícias Mais Recentes

1 2 3 1.448