A Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP), por meio da Secretaria Municipal de Educação está realizando a transferência de recurso financeiro mensal como forma de garantir a alimentação dos estudantes regularmente matriculados na Rede Municipal de Educação (RME). O recurso disponibilizado deverá ser utilizado exclusivamente para aquisição de gêneros alimentícios, conforme a Instrução Normativa SME nº 14 de 02 de abril de 2020, que estabelece as ações, critérios e regras do atendimento alternativo para o fornecimento de alimentação aos estudantes da RME enquanto perdurar a situação de emergência em razão da pandemia do COVID-19 (coronavírus), conforme Decreto nº 59.283/2020.

As famílias podem acessar neste link algumas dicas para alimentação escolar, preparadas pela Coordenadoria de Alimentação Escolar (Codae) (abre arquivo pdf).

Dúvidas frequentes sobre o cartão alimentação

Todos estudantes regularmente matriculados na Rede Municipal de Ensino de São Paulo. Para tanto, é necessário que os dados estejam atualizados e corretos no banco de dados da SME, tais como: Nome do aluno, data de nascimento do aluno, nº NIS do aluno (se houver), nome do responsável, nº do CPF do responsável, data de nascimento do responsável.

Não é necessário fazer qualquer solicitação. A família que se enquadrar no público-alvo do programa receberá o cartão-alimentação com o crédito devido. A escola entrará em contato com a família para retirar o cartão, agendando o dia e o horário para evitar aglomeração. Importante que os telefones de pais e responsávesis estejam sempre atualizados.

A entrega do cartão alimentação será realizada na Unidade Educacional em que o aluno estiver matriculado, que se encarregará da distribuição. A família deverá aguardar o contato da escola via telefone para agendamento do dia e horário de retirada. Famílias que possuam irmãos matriculados em escolas diferentes devem ficar atentas, pois o cartão será entregue em uma das Unidades Educacionais. Não adianta ir à escola se a pessoa não tiver recebido a ligação.

Os valores transferidos serão repassado de acordo com a Etapa do Ensino em que o estudante o estiver matriculado. São os seguintes: da educação infantil de 0 (zero) a 4 (quatro) anos: R$101,00 (cento e um reais); da educação infantil de 5 (cinco) a 6 (seis) anos: R$ 63,00 (sessenta e três reais); do ensino fundamental e médio: R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais).

 

Na primeira e segunda fases foram atendidos apenas os estudantes da Rede Municipal de Ensino com registro ativo no programa Bolsa Família, informado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). A identificação ocorreu por meio de conversão direta do número NIS ou das informações de Nome completo da criança, Nome completo da Mãe da criança e Data de Nascimento da criança. Na terceira etapa do programa, entraram as crianças cujas famílias estavam inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais – CADÚNICO com renda familiar per capta menor que um salário mínimo (o que inclui famílias em situação de extrema pobreza e pobreza). Na quarta fase de expansão, a partir de outubro de 2020, todos alunos matriculados com dados atualizados e corretos no banco de dados da SME serão automaticamente beneficiados.

A entrega dos cartões desde outubro ocorre na Unidade Educacional onde o aluno(a) estuda. A escola entrará em contato com a família para retirar o cartão, agendando o dia e o horário para evitar aglomeração. Importante que os telefones de pais e responsávesis estejam sempre atualizados. Os telefones das escolas municipais podem ser consultados na plataforma Escola Aberta.

Sim. Por questão de segurança, o cartão magnético será entregue a(o) responsável pelo aluno bloqueado. O desbloqueio dos cartões será realizado pelo(a) beneficiário(a) por sistema eletrônico ou central de atendimento (4004-7733), após procedimento de confirmação e validação de dados pessoais. O passo a passo para o desbloqueio estará descrito em uma carta que será entregue junto com o cartão alimentação.

Nos três casos, é preciso entrar em contato com a empresa Alelo, no número 4004-7733, que faz atendimento ininterrupto (24h por dia), e solicitar o bloqueio do cartão. A Central da Alelo realizará o bloqueio do cartão e orientará o(a) usuário que a segunda via do cartão será enviada para a escola em que o aluno está matriculado, que avisará a família por telefone sobre quando fazer a retirada.

Sim. O cartão conterá os valor referente ao mês da sua entrega – e, na continuidade, dos meses seguintes (enquanto durar a quarentena). Não há depósito referente aos meses anteriores.

A causa mais provável é que no cadastro do Bolsa Família (CadÚnico) não constem todos os filhos (por exemplo: a família fez o cadastro quando o(a) caçula não havia nascido e não o atualizou). Ou, então, no confronto entre as informações do CadÚnico e do sistema Escola Online (EOL) houve divergência de dados (por exemplo: nome ou data de nascimento registrados incorretamente em uma das duas bases). Para atualizar o cadastro, o(a) responsável deve telefonar para a escola na qual o(a) filho(a) está matriculado, das 10h às 16h (o atendimento presencial está suspenso). É possível consultar o telefone de todas as escolas municipais na plataforma Escola Aberta: educacao.sme.prefeitura.sp.gov.br/escolaaberta

Não, o Cartão é emitido por responsável, sendo assim uma pessoa que está como responsável de duas ou mais crianças irá receber apenas um cartão.

O valor creditado é a somatória dos valores correspondente a cada criança vinculada a pessoa responsável. Dessa forma, por exemplo, ter dois filhos no fundamental gera um crédito de R$110,00(R$55,00 por cada criança), ter um filho na educação infantil / creche (de 0 a 4 anos) e outro na  educação infantil / pré-escola (de 5 a 6 anos), gerará um crédito de $164,00(R$101,00 pela Creche e R$63,00 pela Pré-Escola).

Pode ter ocorrido divergência cadastral no CPF do responsável, na grafia de nomes ou data de nascimento. Nesse caso a solução é o responsável entrar em contato com a escola via telefone, pois não está havendo atendimento presencial e solicitar a atualização de todos os dados do cadastro do estudante no EOL, inclusive soletrando os nomes que possuam grafia incomum. A ausência do CPF do responsável no cadastro da escola é um motivo para o não recebimento do benefício.

Nesta nova etapa, a entrega é feita diretamente na escola em que o aluno está matriculado. No caso de famílias com mais de um filho, uma das escolas será indicada para realizar a entrega do cartão.

Nessa nova etapa, todos cartões são entregues nas Unidades Educacionais onde o estudante está matriculado. A Unidade Educacional entrará em contato com a família para retirar o cartão na Escola, portanto a família deve aguardar esse contato, orientamos manter os números de telefones atualizados para agilizar o contato.

Juntamente com o cartão o responsável recebe uma carta com as orientações para desbloqueio, que pode ser realizado via central telefônica da empresa Alelo no número 4004-7733, onde uma atendente irá confirmar algumas informações para efetivamente desbloquear o cartão e assim o responsável poder utilizar o respectivo crédito.

 

O Cartão Alimentação foi confeccionado com as informações cadastradas no Sistema Escola “On Line”. Nesses casos podem existir divergências no número do CPF cadastrado. Por exemplo, pode ocorrer registro do nome da mãe, mas com o CPF do pai e, infelizmente isso impossibilita o desbloqueio. Nesse caso, entrar em contato com a escola para corrigir o cadastro.

Para solicitação de segunda via do Cartão Alimentação o beneficiário deve ligar na Alelo através do telefone 4004-7733 ou acessar o site https://www.alelo.com.br/meucartao.

 

O beneficiário pode baixar o aplicativo “MEU ALELO” e cadastrar-se ou ligar na Central de Atendimento 24 horas da Alelo ou enviar Whatsapp, por meio do telefone 4004-7733 ou acessar o site: https://www.alelo.com.br/meucartao.

Deverá ser utilizado exclusivamente para aquisição de gêneros alimentícios na rede credenciada de supermercados, mercados, mercearias, padarias, comércio de laticínios e ou frios, açougues, peixarias, hortimercado, armazéns e assemelhados. A rede credenciada poderá ser consultada na Central de Atendimento 24 horas da Alelo ou enviar Whatsapp, através do telefone 4004-7733 ou acessar o site: https://www.alelo.com.br/meucartao.

 

Além do cartão, as famílias poderão consultar no Portal da SME informações sobre orientação nutricional, indicação de alimentos mais saudáveis, os gêneros que devem ser evitados (bolachas recheadas, embutidos, entre outros) e os itens proibidos (bebidas alcoólicas, cigarro, etc).

Os estudantes serão atendidos com o benefício do cartão alimentação enquanto durar a situação de enfrentamento da pandemia do Coronavírus (COVID-19), estabelecida no Decreto Municipal nº 59.283/2020.

Download e cadastro no app

Desbloqueio de cartão